Futebol

5 vezes em que Guardiola provou já estar no rol dos maiores da história

5 vezes em que Guardiola provou já estar no rol dos maiores da história - 1

No dia 18 de janeiro de 1971, ou seja, há exatos 49 anos, nascia na Catalunha alguém que revolucionaria o futebol no século XXI: ​Josep Guardiola. A carreira de sucesso dentro das quatro linhas, especialmente como jogador do Barcelona entre os anos de 1990 e 2001, acabou se revelando como apenas uma prévia ao que viria a seguir: a transição para a área técnica, onde o catalão brilha desde o ano de 2007. Em homenagem ao aniversário de Pep, listamos cinco momentos/situações que provam que ele já está no rol dos maiores treinadores da história deste esporte. Confira:

 

Revolução no jogo

 

Pep Guardiola, Joao Cancelo

 

Bebendo na fonte de Johan Cruijff e Rinnus Michels, o treinador catalão não somente extraiu e aplicou ideias referenciadas, mas também as aperfeiçoou e atualizou diante das demandas de um futebol cada vez mais veloz, moderno, equilibrado e nivelado por cima. Posse de bola com intensidade, transições rápidas e verticalidade… Ninguém neste século conseguiu combinar futebol vistoso com eficácia como Pep Guardiola.


Criador e criatura: a parceria com Lionel Messi

 

Lionel Messi,Josep Guardiola

 

​Lionel Messi estreou profissionalmente pelo Barcelona em 2004, com apenas 17 anos. Em seus primeiros anos no time principal, batalhava por espaço pelos flancos com grandes estrelas que integravam o elenco. Mas em 2008, tudo mudou para o camisa 10 argentino. Guardiola deixou o Barça B e assumiu a equipe principal, e com o novo técnico, veio também um nova realidade para Messi: novo posicionamento, autonomia para finalizar e ‘polimento’ de potencialidades do jovem sul-americano. O resultado disso? Quatro Bolas de Ouro para Lionel nos quatro anos em que trabalhou ao lado de Guardiola.


Diferentes casas e ligas, mesmo enredo vitorioso

 

FBL-GER-BAYERN-MUNICH-CELEBRATIONS

 

​Muitos achavam que Pep Guardiola só seria capaz de prosperar no Barcelona, pois havia sido moldado naquele ambiente ideal para suas virtudes. A resposta do catalão à teoria veio nos ciclos vitoriosos no comando do Bayern de Munique e do Manchester City, seu atual clube. Desde que deixou a Catalunha, conquistou cinco dos seis campeonatos nacionais de pontos corridos que disputou, três na Alemanha e dois na Inglaterra. Soberano.


Os ‘improvisos’ cirúrgicos

 

Philipp Lahm

 

Por enxergar para muito além do óbvio, Guardiola se tornou um especialista em ‘improvisos’ que se transformaram em redescobertas valiosas de posição para diversos jogadores. Em sua passagem pelo Bayern de Munique, os exemplos mais emblemáticos envolvem dois laterais: Phillipp Lahm e Joshua Kimmich. Os dois foram deslocados para o meio-campo sob a batuta do catalão e brilharam no setor, com o segundo atuando nesta função até hoje. Fernandinho, um de seus homens de confiança no Manchester City, deixou a volância e vem atuando em grande nível como zagueiro. Seu profundo conhecimento de futebol e de seus atletas permite leituras e arranjos considerados pouco prováveis pelo senso comum.


Sua visão global de futebol

 

 

Por fim, mas certamente não menos importante, está a sua visão macro do que é o esporte. Em quase toda entrevista concedida pelo treinador catalão, ganhamos uma verdadeira ‘aula’ não apenas de futebol, mas também de sociedade. Pep Guardiola não vive apenas a realidade do Manchester City ou da cena europeia, mas se conecta com o esporte de modo global.

Fonte: 90min


Talvez você também goste