Futebol

Atletas preparam ato contra racismo em jogos do final de semana na Holanda

Atletas preparam ato contra racismo em jogos do final de semana na Holanda - 1

​Nas últimas semanas, atos racistas contaminaram o futebol europeu. Primeiramente, Mario Balotelli, que joga no Brescia, da Itália, ameaçou deixar o campo após ofensas. Depois, o brasileiro, Taison, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, reagiu a manifestações vindas das arquibancadas e recebeu cartão vermelho – saiu do gramado chorando. Pois no próximo final de semana, os jogadores das duas principais divisões do futebol holandês, como forma de protesto, ficarão parados no primeiro minuto de cada partida disputada.

 

Ahmad Mendes Moreira

Durante este tempo, que será acrescido pelos árbitros passados 45 minutos, uma mensagem antirracista também será exibida nos telões. A decisão dos atletas foi tomada após Ahmad Mendes Moreira, atacante do Excelsior ter sofrido com atitudes preconceituosas por parte da torcida do Den Bosch, no último domingo, em duelo válido pela segunda divisão do país. Na hora, por conta dos cantos, ele se revoltou, chorou e comunicou o árbitro.

 

Mario Balotelli

Na ocasião, o comandante da partida decidiu por tirar os atletas de campo e interrompeu o duelo por dez minutos. Na volta, Ahmad acabou fazendo o segundo gol da sua equipe (no empate por 3 a 3) e comemorou na frente de quem o ofendeu. A federação de futebol da Holanda já informou que investigará o incidente. Por isso, não se descarta sanções ao Den Bosch e, também, a seus apoiadores.

Fonte: 90min


Talvez você também goste