Futebol

Brasil nunca pegou tão poucos rivais europeus antes das eliminatórias como agora

Brasil nunca pegou tão poucos rivais europeus antes das eliminatórias como agora - 1

​Desde que a Fifa destinou destinou datas específicas para a realização de amistosos de seleções e as eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo passaram a ser disputadas em pontos corridos (isso nos anos 1990), a seleção brasileira nunca enfrentou tão poucos rivais da Europa na preparação para o classificatório. Visando ao Mundial de 2022, no Qatar, o Brasil estreia na disputa em março e só terá duelado contra a República Tcheca, que ocupa a posição de número 44 do ranking e está bem longe de ser um adversário da elite do futebol. A informação foi trazida pelo ​blog do Marcel Rizzo.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

Neymar Junior

Após a Copa da Rússia, em 2018, o Brasil teve a possibilidade de realizar 14 amistosos, já contando o empate contra Senegal, na última quinta-feira, e o duelo do próximo domingo, diante da Nigéria. Neste contexto, foram quatro confrontos contra sul-americanos, três diante de africanos, quatro frente a representantes da América do Norte, Central e Caribe e dois contra asiáticos, além do encontro com os tchecos. Em novembro, quando haverá as últimas datas-Fifa antes das eliminatórias, o Brasil deverá pegar a Argentina e uma seleção da Ásia.

Thiago Silva,Pape Alioune Ndiaye

Para se ter uma ideia, entre o Mundial de 1998 e o início da disputa sul-americana visando a 2002, a seleção duelou com Iugoslávia, Rússia, Holanda (três vezes), Espanha e Letônia. Para 2006, houve só um amistoso frente a rivais deste nível (diante de Portugal), mas a disputa da Copa Ouro e da Copa das Confederações colocou também a Turquia no caminho. Já até começar as eliminatórias para 2014, que o Brasil não jogou por ter sido o país-sede da Copa, o time então comandado por Mano Menezes fez seis de seus dez jogos contra europeus (Ucrânia, França, Escócia, Holanda, Romênia e Alemanha). Já antes do começo das últimas eliminatórias, três europeus cruzaram o caminho do Brasil: Turquia, Áustria e França. Nas últimas quatro Copas, a seleção foi eliminada por representantes do Velho Continente, mas o fato de a Uefa ter criado a Liga das Nações e de a CBF ter um contrato com uma empresa que organiza as partidas do Brasil, muitas vezes, impedem os chamados jogos ideais.

Fonte: 90min


Talvez você também goste