Campeonato Brasileiro

Advogado orienta atletas a processar redes sociais como reação à ataques racistas

Advogado orienta atletas a processar redes sociais como reação à ataques racistas - 1

​Nas últimas semanas, a Premier League mostrando preocupação com a intensificação de um comportamento imoral e abominável que, infelizmente, ainda se perpetua na sociedade (e consequentemente no futebol): o racismo. Além do caso envolvendo o atacante Abraham, do Chelsea, ​no último dia 14 de agosto, dois grandes nomes do Manchester United também sofreram ofensas raciais nas redes sociais recentemente: Paul Pogba e Marcus Rashford, Os dois foram protagonistas negativos nos tropeços da equipe vermelha no campeonato, sendo vítimas de uma enxurrada de comentários maliciosos e criminosos.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

Tammy Abraham

A repetição desse tipo de comportamento começa a gerar reação na Inglaterra. Além de organizações antirracistas e vinculadas à luta pelos direitos humanos, profissionais jurídicos já começam a estudar medidas legais de combate a esse problema.

 

O advogado Iain Wilson, da empresa de advocacia Brett Wilson LLP, reforçou a importância de atletas buscarem as vias jurídicas, já que os fundadores de grandes redes sociais como Instagram e Twitter seguem alheios/passivos diante deste tipo de ato:É improvável que eles façam o suficiente a menos que e até que a lei o obrigue a fazê-lo – seja por alguém na posição de Pogba que faça um pedido para estabelecer um precedente”, afirmou.

Paul Pogba,Marcus Rashford

Para Damian Collins, atual presidente do comitê de Cultura, Mídia e Esporte do Parlamento, a checagem de identidade precisa ser obrigatória para a criação de contas em redes sociais: Não pode estar certo que covardes e racistas possam se esconder por trás do anonimato das mídias sociais para atacar pessoas, muitas vezes usando contas falsas”, disse.

Fonte: 90min


Talvez você também goste