Campeonato Brasileiro

As piores contratações do Barcelona neste século

As piores contratações do Barcelona neste século - 1

​Sem dúvida alguma o​ ​Barcelona​ é um dos times mais poderosos do mundo da bola, futebolisticamente e financeiramente falando. Com isso, torna-se normal as recorrentes contratações de jogadores com altíssimo nível técnico para sempre se manter entre os melhores times do mundo. As expectativas dos catalães são altíssimas com as negociações do clube, no entanto, nem todas funcionam como o esperado. Diante disso, listamos as piores contratações do Barça no século 21. Confiram.

 

​​

Philippe Coutinho

 

FBL-GER-BUNDESLIGA-ESP-LIGA-BARCELONA-BAYERN-MUNICH

 

 

As raras​ boas atuações de Coutinho pelo clube espanhol não foram o suficiente pelo preço gasto por ele. Quando se contrata um jogador por 142 milhões de euros (R$ 638 milhões), o mínimo a se esperar é que ele seja titular e entregue boas partidas para a torcida, o que, infelizmente, não aconteceu com o meia brasileiro na Catalunha.

Com o tempo passando e as boas atuações desaparecendo, as críticas em torno de Philippe aumentaram cada vez mais e a situação se tornou insustentável para o jogador, que foi emprestado ao Bayern de Munique, da Alemanha, nesta temporada e não deve voltar mais para a Espanha. 


Alex Song

 

Alex Song

 

 

Quando Song foi contratado pelo Barça em 2012, a negociação envolvendo 15 milhões de libras frente ao Arsenal não parecia fazer muito sentido​. Hoje, olhando para trás e observando o cenário que viviam os Culés, faz menos sentido ainda. 

Contratado com o status de um meio-campista versátil que poderia, inclusive, fazer a função de zagueiro, o camaronês rapidamente provou não ser bom o suficiente para os espanhóis em nenhuma das duas posições. A falta de mobilidade e visão de jogo de Song eram fatores cruciais nas más atuações do jogador, o que levaram a deixar o clube um ano após sua chegada. 


Emmanuel Petit

 

Emmanuel Petit

 

 

Após um título de Copa do Mundo em 1998 com a seleção da França e três anos brilhantes atuando pelo Arsenal, não foi surpresa para ninguém a negociação milionária que levou Em​manuel Petit ao Barcelona em 2000. 

Entretanto, a surpresa (negativamente) veio pouco tempo depois. O treinador do Barça na época, Lorenzo Serra Ferrer, aparentemente pensava que Petit poderia render melhor jogando mais defensivamente, fugindo do padrão que o francês jogou a vida toda. 

 

A decisão do treinador, compreensivelmente não agradou nada a Emmanuel, que seguiu as ordens do técnico, mas não obteve grande sucesso. Além disso, uma série de graves lesões arruinaram ainda mais a situação. Como método de resolver rapidamente o problema, uma temporada após sua chegada, a equipe espanhola enviou Petit ao Chelsea, quebrando todas as expectativas existentes sobre o jogador. 

 


Alexander Hleb

 

Alexander Hleb,Razvan Rat

 

 

O carma plantado em jogadores do Arsenal que se transferem para o Barcelona parece ser bem forte​. O azarado da vez é Alexander Hleb, que foi contratado pelo clube espanhol em 2008 por 17 milhões de euros e com uma cláusula de 80 milhões em seu contrato, o que deixava bem claro quais eram as expectativas do clube em relação ao jogador.

Infelizmente, o bielorrusso não cumpriu com o esperado e foi uma das maiores decepções da época no futebol mundial, desempenhando um papel ínfimo no meio de tantos craques que defendiam as cores do clube da Catalunha.

 

Com o total insucesso no Barça, Hleb flertou abertamente com o Bayern de Munique antes de ser emprestado ao Stuttgart, Birmingham City e Wolfsburg, que não queriam o atleta permanentemente, fazendo com que os espanhóis rescindissem o contrato com Alexander em 2012. 

 


Dmytro Chygrynskiy

 

Barcelona

 

 

Após intensas semanas de tratativas com o Shakhtar ​Donetsk em 2009, o Barcelona finalmente conseguiu a contratação do ucraniano Dmytro Chygrynskiy por 25 milhões de euros. No entanto, as cansativas semanas de negociações não valeram de quase nada, e as coisas deram muito errado para o jogador e para o clube. 

O zagueiro foi contratado devido ao seu suposto bom tempo de bola e sua habilidade com a bola nos pés, mas logo de cara ficou evidente que Chygrynskiy não era bom o suficiente para se enquadrar no estilo empregado por Pep Guardiola no clube espanhol.

 

Com isso, mesmo com o desejo do técnico de manter o jogador no clube, a situação financeira dos catalães na época fizeram com que o jogador fosse vendido de volta, pouco tempo depois, ao Shakhtar por apenas 15 milhões. 

 


Ibrahim Afellay

 

Barcelona

 

Em 2010, pouquíssimos jogadores conseguiam gerar tanta emoção e dar gosto aos espectadores como o jovem ala Ibrahim Afellay. Muitos cravavam que seu destino estava selado ao sucesso e que logo logo a promessa figuraria entre os melhores do mundo. Infelizmente não foi o que aconteceu. 

O holandês foi vendido pelo PSV ao Barcelona por cerca de 3 milhões de euros, e o mundo do futebol não via a hora de o jogador estrear por um dos maiores clubes do mundo. Entretanto, por razões desconhecidas, Afellay simplesmente não conseguiu praticar seu futebol no Barça e, ficou condicionado à uma série de lesões, incluindo uma ruptura do ligamento cruzado anterior, sua carreia despencou. 

 

Emprestado pelos espanhóis para alguns clubes do mundo, a jovem promessa não conseguiu provar aos dirigentes dos Culés o motivo da sua ida ao clube, fazendo com que seu contrato fosse encerrado em 2015. 

 


Arda Turan

 

Arda Turan

 

 

A contratação de Arda Turan por 34 milhões de euros frente ao Atlético de Madrid não poderia ter começado de pior maneira, já que na época em que ela foi feita, o Barcelona estava impedido de contratar, fazendo com que o jogador esperasse até 2016 para estrear. 

Além disso, a espera por Turan não valeu a pena, já que ele, supostamente, teria sido contratado para substituir Iniesta, possivelmente em declínio, mas nunca conseguiu superá-lo e amargou a reserva na Catalunha.

O meio-campista turco ainda tem contrato com o Barcelona, mas está, atualmente, emprestado ao Istanbul Basaksehir, da Turquia, onde ele foi punido fortemente por uma ríspida discussão com o árbitro assistente​. Ao que parece, seus dias de contrato com os Culés estão chegando ao fim. 

 


André Gomes

 

Andre Gomes

 

 

Depois de perceber que Arda Turan não seria o homem certo para substituir Andrés Iniesta, os dirigentes do clube catalão voltaram-se rapidamente para o jovem meio-campo do Valência, ​André Gomes, desembolsando 35 milhões de euros pelo atleta, mas também não foi a solução desejada. 

Votado como a pior contratação do ano de 2016, Gomes chegou a ser utilizado como lateral-direito no Barcelona antes de ser emprestado ao Everton, da Inglaterra, em 2018, time onde segue até hoje.


Zlatan Ibrahimovic

 

Barcelona

 

 

Em 2009, o Barcelona fez de tudo para contratar Ibrahimovic. Além de desembolsar 45 milhões de libras, o clube espanhol também ​cedeu Samuel Eto’o na negociação com a Inter de Milão. Claramente, o clube o tratava como um dos melhores do mundo na época, o que não era mentira, mas talvez o preço pago pelo all-in tenha sido um pouco caro demais. 

Rapidamente ficou claro que Ibra não se adaptaria em jogar pelos lados do ataque montado por Guardiola. O jogador não era móvel o suficiente para a posição e a ascensão de Messi fazia com que o sueco ficasse ainda mais insatisfeito no clube. 

Apenas um ano depois de sua contratação, após um conflito com Pep, Ibra foi emprestado ao Milan, onde reencontrou o bom futebol que fez os catalães gastarem tanto.


Philippe Christanval

 

Philippe Christanval

 

 

Enquanto defendia as cores do Monaco, o jovem zagueiro central Philippe Christanval era considerado um dos melhores jogadores da época, o que fez o Barcelona desembolsar 6,5 milhões de libras para contratá-lo em 2001.

Entretanto, ao chegar na Espanha parecia que o jogador havia desaprendido a jogar futebol. Desajeitado e sem tempo de bola, o jovem promissor não conseguia se encontrar no Barça e viu sua carreira ir de mal a pior. 

Dois anos após sua chegada, ele foi liberado do clube e assinou um contrato com o Fulham, da Inglaterra, onde também não teve sucesso e se aposentou em 2009, depois de não conseguir encontrar um novo clube. 

Fonte: 90min


Talvez você também goste