Campeonato Brasileiro

Renato desabafa contra cultura do futebol nacional, lamenta saída de Dome e se coloca ao lado de Coudet

Apesar de a briga pela liderança do Campeonato Brasileiro estar cada vez mais eletrizante e a Copa do Brasil ter iniciado a disputa das quartas de final, foi a dança dos técnicos que chamou mais atenção nos últimos dias. Domènec Torrent acabou demitido do Flamengo, Eduardo Coudet pediu para deixar o Internacional…pois Renato Portlauppi, treinador do Grêmio, se pronunciou sobre o assunto.

Renato desabafa contra cultura do futebol nacional, lamenta saída de Dome e se coloca ao lado de Coudet - 1
Alexandre Schneider/Getty Images

Ele disse que mandou uma mensagem para Dome, tendo ficado triste com sua saída, e que está ao lado de Coudet em sua decisão. “Quando (o treinador) não dá resultado, toma pontapé na bunda e fica por isso. Aí o treinador pede para ir embora e falam que não pode? Por que não pode? Tivemos o exemplo do Coudet. É massacre no treinador, toda hora é o culpado. Choveu, culpado. Ganhou, é obrigação. Perdeu, treinador culpado. É difícil”, desabafou.

Renato desabafa contra cultura do futebol nacional, lamenta saída de Dome e se coloca ao lado de Coudet - 2
RAUL ARBOLEDA/Getty Images

Segundo Renato, os profissionais estrangeiros encontram algumas barreiras para trabalhar no Brasil, como o idioma. Mas a cultura do futebol nacional é que contribui para essa insegurança. “O problema que o brasileiro gosta de copiar o que acontece na Europa, e nem tudo é certo. O Flamengo trouxe o Jorge Jesus, fez excelente trabalho e ganhou. Mas não é bem assim. O clube, a imprensa, o torcedor… eles têm essa paciência? Se não der resultado, é mandado embora”, completou. Renato, desde setembro de 2016 no Grêmio, é o técnico há mais tempo em um mesmo clube da Série A.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

Fonte: 90min