Futebol

CBF e Conmebol estudam possível mudança na regra das substituições

CBF e Conmebol estudam possível mudança na regra das substituições - 1

Com o passar dos anos, o futebol foi mudando e exigindo a criação/flexibilização de regras que se adequassem às necessidades do esporte e de seus praticantes naquele momento. O livro de ‘normas’ que rege o nosso esporte favorito, portanto, é mutável e pode se adaptar às demandas contemporâneas. Partindo deste princípio, CBF e Conmebol estudam a possibilidade de uma mudança importante na tradicional regra das substituições.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

​​De acordo com a apuração do ​Blog Lei em Campo, do jornalista Andrei Kampff, as duas entidades sul-americanas planejam entregar uma solicitação de ampliação da quantidade de substituições possíveis à International Board, entidade internacional que administra as regras do esporte. O pedido de abertura à uma quarta alteração tem como motivação principal a preservação da saúde dos atletas, sendo ela realizada somente em casos de concussão cerebral durante uma partida.

 

Diversos estudos promovidos pela Confederação Brasileira de Futebol apontam que trauma na cabeça é a segunda lesão que mais acomete atletas do Brasileirão. Observando casos de concussão com mais atenção/cautela, a entidade tem buscado alternativas para tornar o protocolo de avaliação mais rigoroso: médicos dos clubes precisarão enviar relatórios à CBF após casos de concussão, relatando o ocorrido.

Japhet Manzambi Tanganga

Permitir uma quarta substituição em caso de concussão impediria que clubes expusessem seus jogadores a seguir no gramado mesmo com suspeita de uma contusão deste tipo, algo que acontece motivado pelo ‘temor esportivo’ do clube em atuar com um a menos. Desta forma, avaliações aceleradas e pouco cautelosas deixariam de acontecer (teoricamente), já que o time em questão teria a possibilidade de realizar uma nova substituição.

Fonte: 90min


Talvez você também goste