Futebol

Como foi o Grêmio em 2019

Como foi o Grêmio em 2019 - 1

A temporada de 2019 no futebol brasileiro chegou ao fim. É hora, então, de relembrar como foi o ano do Grêmio.


CONTRATAÇÕES

 

FBL-LIBERTADORES-GREMIO-LIBERTAD

 

Nos últimos dias de 2018, o Grêmio se viu sem o goleiro Marcelo Grohe, que se transferiu para o futebol árabe. Pois a direção, então, precisou ir atrás de uma reposição e trouxe Julio César, ex-Fluminense, para fazer parceria com Paulo Victor. Além do arqueiro, chegaram o volante Rômulo, o meio-campista Montoya (teoricamente, para a vaga de Ramiro), o centroavante Felipe Vizeu e, claro, o maior de todos os investimentos: o atacante Diego Tardelli. Já em março, veio o lateral-direito Rafael Galhardo


EXPECTATIVAS CRIADAS

 

Renato Gaucho

 

O clube vinha de uma semifinal de Libertadores em 2018 e era novamente colocado entre os grandes elencos do país, com a possibilidade de disputar todas as competições em condições de ganhar. Com o calendário cheio, a direção prometeu lutar em todas as frentes – Gauchão, Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Afinal, além de ter mantido o técnico Renato Portaluppi em uma disputa com o Flamengo, conseguiu segurar suas principais estrelas.


ESTADUAL

 

Como foi o Grêmio em 2019 - 4

 

O Grêmio sobrou no Gauchão. Se já tinha conquistado o título de 2018, garantiu o bicampeonato em sequência. E mais: de forma invicta e levando apenas um gol ao longo de toda a competição. Na decisão, após dois empates em 0 a 0 com o Internacional, levantou a taça depois das cobranças de pênaltis.


COPAS

 

Flamengo v Gremio - Copa CONMEBOL Libertadores 2019 Semi-Final 2

 

O Grêmio entrou na disputa da Libertadores da América como um dos adversários a serem batidos. No Grupo H, se defrontou com Rosario Central-ARG, Libertad-PAR e Universidad Católica-CHI. Para surpresa de todos, a dificuldade foi grande, e em determinado momento sua classificação ficou seriamente ameaçada. O clube, contudo, conseguiu se recuperar e, em meio a tudo isso, fixou nomes como Matheus Henrique e Jean Pyerre no time titular. A volta por cima veio em grande estilo, mesmo que tenha ficado em segundo na chave. Nas oitavas de final, pegou novamente o Libertad e ganhou as duas partidas. Nas quartas, depois de perder para o Palmeiras em Porto Alegre (1 a 0), virou a partida no Pacaembu (2 a 1) e garantiu uma classificação histórica. Porém, na semi, sucumbiu diante do Flamengo, empatando em 1 a 1 em Porto Alegre e levando um histórico 5 a 0 no Maracanã.

Já na Copa do Brasil, eliminou Juventude e Bahia, respectivamente, nas oitavas e quartas de final. Na semi, encaminhou a classificação em casa diante do Athletico-PR ao ganhar por 2 a 0. Porém, em uma atuação irreconhecível, perdeu pelo mesmo placar em Curitiba e, nos pênaltis, acabou ficando de fora da decisão. Segundo o presidente Romildo Bolzan Júnior, esta foi a principal perda desportiva do Tricolor no ano.


PARADA DA COPA AMÉRICA

 

David Braz

 

O Grêmio terminou o primeiro semestre, literalmente, no bagaço. E precisou da parada do calendário nacional para a disputa da Copa América para, principalmente, recuperar atletas lesionados e colocar nas mãos de Renato o melhor time possível para o momento mais decisivo da temporada. Neste meio de 2019, a direção também alinhavou as contratações do zagueiro David Braz e do atacante Luciano.


BRASILEIRÃO

 

Everton

 

O Grêmio, em um primeiro momento, repetiu o que vinha fazendo nas temporadas anteriores, deixando o Campeonato Brasileiro em segundo plano. Se utilizando de uma equipe alternativa em muitas ocasiões, ficou para trás e jamais conseguiu sequer brigar pelo título. Quando caiu na Copa do Brasil e na Libertadores, passou a dar mais atenção e, naturalmente, se impôs, chegando ao quarto lugar e se garantindo na fase de grupos da próxima Libertadores. Porém, vale lembrar que ficou 25 pontos atrás do campeão Flamengo.


SALDO FINAL

 

Paulo Victor

 

O ano do Grêmio ficou bem aquém do esperado, apesar da afirmação definitiva de Everton e do surgimento de nomes como Pepê e, mais ao final, Ferreirinha. Para um clube com as finanças em dia e com capacidade de investimento, não atingiu as expectativas. Tardelli, por exemplo, não agregou qualidade, enquanto o goleiro Paulo Victor e o centroavante André terminaram a temporada sob fortes críticas. A hora é de dar uma reformulada no plantel, achar novas peças e partir para um novo momento, afinal, só o Gauchão não basta.

Fonte: 90min


Talvez você também goste