Futebol

Contra a corrente: sete lições de Jesus para os treinadores brasileiros

Contra a corrente: sete lições de Jesus para os treinadores brasileiros - 1

Em entrevista concedida após a vitória por 1 a 0 contra o Grêmio – resultado que deixou o ​Flamengo a um novo triunfo de sagrar-se campeão brasileiro -, Jorge Jesus fez um desabafo sobre as críticas e alfinetadas que tem recebido de alguns de seus colegas de profissão. Para muitos treinadores, a ‘revolução’ trazida pelo lusitano não tem nenhum ineditismo e seu trabalho se torna facilitado pelo material humano que tem em mãos.

 

Ainda que existam treinadores brasileiros extremamente competentes e vencedores, é fato que o trabalho de Jorge Jesus é uma ruptura drástica ao que se estabeleceu como padrão em ideias de jogo e futebol performado no país. O ​Blog do Rodrigo Mattos listou sete lições que o comandante lusitano deixou para os técnicos tupiniquins:

Ofensividade imediata

Quando chegou ao clube carioca, Jorge Jesus encontrou uma equipe que tinha dificuldade em fazer gols e que sofria consideravelmente em sua retaguarda. Sua estratégia imediata foi tornar a equipe mais ofensiva, postura que vai totalmente contra o padrão dos treinadores brasileiros, sempre mais preocupados em ‘fechar a casinha’ para estancar a sangria defensiva.

Defesa sólida com linha alta

Sua estratégia de defender com jogadores avançados em campo foi bastante criticada logo de cara, já que, no imaginário popular, linha alta gera maior exposição. Mas foi justamente nesse sistema que o setor defensivo rubro-negro se encontrou, reduzindo a média de gols sofridos.

 

Edenilson,Pablo Mari,Rodrigo Caio

 

Variações de esquema

Desde a chegada do treinador luso, o Flamengo já atuou em diversos esquemas diferentes, sem perder identidade e solidez. Além das variações do desenho tático, jogadores também se acostumaram a cumprir funções distintas sem perder rendimento, vide Bruno Henrique.

Visitante corajoso

Sob a batuta de Jesus, é impensável ver o Flamengo atuando de forma reativa ou abrindo mão de ter a bola, independente de onde esteja jogando. Caso seja campeão brasileiro em 2019, o time carioca romperá com o padrão estabelecido por Corinthians e Palmeiras, equipes que se prosperaram pelo pragmatismo.

 

Everton Ribeiro,Gerson

 

Brasileirão tem valor

Ao longo dos últimos anos, o Campeonato Brasileiro tornou-se o último torneio em hierarquia de importância para alguns clubes, não sendo raro vermos jogos de peso recheados de suplentes. Jesus fez questão de valorizar o nacional desde sua primeira partida à frente da equipe, sem que isso significasse um desprestígio a outras competições.

Intensidade do início ao fim

Do minuto zero ao apito final, o Fla propõe, acelera e corre atrás da vitória, se consolidando como uma equipe que não desiste de jogo algum. Virou contra o Fortaleza, ganhou do Botafogo nos minutos finais, buscou a virada (que virou empate) contra o Vasco…

Nada de poupar time inteiro

No último domingo (17), o Flamengo foi à Arena do Grêmio para disputar seu último jogo de Brasileirão pré-decisão da ​Libertadores, programada para o dia 23 deste mês. A grande maioria dos treinadores brasileiros sequer cogitaria arriscar um titular… Jesus colocou três em campo, incluindo os valiosos Gabriel Barbosa e De Arrascaeta.

 

Gabriel

 

Fonte: 90min


Talvez você também goste