Futebol

Em entrevista, David desabafa com vaias da torcida do Cruzeiro e faz promessa para os próximos jogos

Em entrevista, David desabafa com vaias da torcida do Cruzeiro e faz promessa para os próximos jogos - 1

O Cruzeiro está vivendo a maior crise institucional da sua história e tudo isso tem refletido dentro de campo. A equipe não consegue se afastar da zona de rebaixamento e fica pressionada a cada jogo do Campeonato Brasileiro. Para piorar, o desempenho dentro de campo não melhorou com o técnico Abel Braga e o treinador também já começa a ser criticado por boa parte dos torcedores ​cruzeirenses.

 

David

 

No jogo contra o Avaí, na última segunda-feira (18), os jogadores foram bastante vaiados em pleno Mineirão e o principal alvo da torcida continua sendo o atacante David. O jogador não consegue engrenar e já completou oito meses em balançar as redes. Nessa quarta-feira (20), o atleta concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa e desabafou sobre a pressão da torcida em cima do seu futebol.

(As vaias) Incomoda bastante. Depois do jogo, na entrevista, me perguntaram sobre vaias ainda no primeiro tempo. Acho que isso prejudica bastante o nosso time, não só eu, como todos. Se tem que vaiar, poderia vaiar depois do jogo. Durante o jogo é apoiar, pois isso nos ajuda bastante. Isso acaba nos deixando para baixo. Por mais que a gente tente tudo, mas, sendo vaiado, acha que está errado. No meu caso, eu erro, mas tento. Se tiver que vaiar, vai vaiar. Se tiver que apoiar, vai apoiar. Mas farei de tudo para ajudar o Cruzeiro”, disse o atacante cruzeirense.

David também ressaltou que nenhum jogador dentro do elenco quer o rebaixamento do Cruzeiro e que isso mancharia a sua carreira. O atleta prometeu mais empenho e dedicação para conseguir dar a volta por cima nos próximos jogos.

 

 

Para o jogo contra o Santos, pode ser outra estratégia. O Santos é um time qualificado, temos de tomar cuidado com eles, mas também precisamos pontuar. É ouvir o que o professor Abel tem para nos passar e chegar lá e pontuar. Ninguém quer ser rebaixado. Isso mancha a carreira da gente. O Cruzeiro, pela camisa que tem, não pode cair. E nós sabemos dessa situação. Temos chances de sair, estamos trabalhando para isso e vamos ouvir o que o professor Abel tem para falar para fazermos um grande jogo”, finalizou.

Fonte: 90min