Futebol

Jogo pela Champions foi uma “bomba biológica”, diz prefeito de Bérgamo

Jogo pela Champions foi uma

​”Uma bomba biológica”. Foi assim que o prefeito da cidade de Bérgamo, na Itália, descreveu o duelo entre o Atalanta, clube local, e o Valencia, no dia 19 de fevereiro passado, pela ​Champions League. A partida aconteceu em Milão, e Giorgio Gori, em entrevista concedida através do Facebook e destacada pelo jornal ​Marca, indicou o encontro como uma das principais fontes de contágio do coronavírus no país europeu.

 

Atalanta v Valencia CF - UEFA Champions League Round of 16: First Leg

“Naquela época, não sabíamos o que estava acontecendo. O primeiro caso na Itália foi em 23 de fevereiro. Se o vírus já estava circulando, os 40 mil fãs que foram ao estádio San Siro foram contaminados. Ninguém sabia que o vírus já estava circulando entre nós. Muitos assistiram ao jogo em grupos e houve muitos contatos naquela noite. O vírus passou de um para o outro”, disse ele. Esta, porém, não é a causa principal do contágio generalizado. “A centelha estava realmente no hospital Alzano Lombardo, com um paciente com pneumonia não reconhecida e que infectou pacientes, médicos e enfermeiros. Esse é o foco do surto”, continuou o político.

 

Remo Freuler

A verdade é que as palavras de Gori têm algum nexo de causalidade. A partida foi disputada na área mais crítica da Itália, a Lombardia, e o Valencia foi o primeiro clube de La Liga (Campeonato Espanhol) a confirmar casos de coronavírus entre os membros de sua equipe, mesmo que tenham demorado a vir a público. Alguns dias após o jogo, o colaborador do programa de televisão ‘El Chiringuito’, Enrique Mateu, também testou positivo para o Covd-19. E ele esteve em Milão para cobrir o evento.

Fonte: 90min