Futebol

Levantamento da FIFA revela realidade preocupante do futebol feminino no Brasil

Levantamento da FIFA revela realidade preocupante do futebol feminino no Brasil - 1

​Aproveitando o momento de visibilidade que o ​futebol feminino recebeu após a Copa do Mundo de 2019, a FIFA realizou um levantamento detalhado e minucioso de informações envolvendo a modalidade ao redor do globo. Tal estudo, no entanto, acabou por revelar uma realidade bastante preocupante para o esporte em se tratando de Brasil.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

​​Como destaca o ​Blog do Marcel Rizzo, o relatório produzido pela FIFA com base nas informações fornecidas pelas entidades/federações nacionais revelou que o Brasil conta somente com 2.974 jogadoras profissionais registradas, número que nos coloca em quinto na América do Sul neste quesito. Países que nunca disputaram uma edição de Copa do Mundo, como Peru e Venezuela, contam com mais atletas profissionais que o Brasil.

A África do Sul, de tradição de futebol bem inferior em comparação ao nosso país, conta com nada menos que 34.784 profissionais e 48.180 juvenis em atividade na modalidade. Papua Nova Guiné, onde o amadorismo predomina, têm 5 mil jogadoras profissionais registradas e outras 3.800 em categorias de base. As seleções nacionais dos países citados aparecem nas posições 49 e 50 do ranking da FIFA, enquanto a Canarinho é a décima.

FBL-BRA-ARG-WOMEN-FRIENDLY

Outros dados que também ‘assustam’ é a pequena presença de mulheres em cargos de gestão, técnicos ou até mesmo arbitrando partidas. O Brasil conta com somente 15 treinadoras em um universo de 1.368 profissionais da área (menos de 1%) e 94 árbitras de um total de 566 (17%). Além disso, o nosso país não tem um comitê especial de futebol feminino, e a CBF não conta com mulheres em seu Conselho. 

Fonte: 90min


Talvez você também goste