Libertadores

Inter estreia longe do “ápice”, e resultado no Chile precisa ser analisado sob este prisma

Inter estreia longe do

​O ​Internacional não contratou Eduardo Coudet para ser coadjuvante. Pelo contrário. Ao investir pesado no técnico argentino, buscou alguém que pudesse, além de mudar o estilo de jogo praticado pela equipe, elevá-la a um patamar no qual venha a disputar de igual para igual com times, no momento, mais poderosos, os grandes títulos da temporada. Agora, esperar que o Colorado já esteja no seu ápice logo na estreia da Libertadores é pensar alto demais.

 

 

Em menos de um mês de trabalho, é verdade, já se vê um futebol mais intenso, mordedor. As equipes que enfrentam o Inter apresentam dificuldades em sair jogando. Mas isso não garante que o time não possa tropeçar. Aliás, é algo absolutamente normal que isso venha a acontecer, nesta terça-feira ou em qualquer outro dia. É claro que os gaúchos, no confronto com a Universidad de Chile, são favoritos a avançar para o último mata-mata antes da fase de grupos da competição continental, mas as falhas (sim, houve muitas) apresentadas nos primeiros compromissos do Gauchão, principalmente relativas ao sistema defensivo, não são corrigidas de uma hora para outra. É preciso, acima de tudo, tempo e confiança.

 

Marcelo Lomba

 

O Inter não está pronto. Aliás, falta muito para atingir tal patamar. Coudet, por enquanto, aposta em um meio-campo que, logo ali na frente, tende a sofrer alterações. Também não se sabe, por exemplo, quem realmente será o homem a dar velocidade às ações ofensivas. Além disso, os laterais contratados ainda se apresentam pouco inspirados.

 

 

E o treinador chegou ao Beira-Rio justamente para sanar problemas e apresentar soluções. Um revés em Santiago não significará que está tudo perdido, assim como um resultado positivo não pode implicar em grandes devaneios e projeções alucinadas. Neste momento, o Colorado é uma equipe e um grupo em formação. Perder vai ser um problema? Claro que sim. Mas nada fora da realidade. E isso vale para qualquer clube que esteja em situação parecida.

Fonte: 90min