Futebol

Mano faz planos para jovens no Palmeiras e elogia trio; técnico sinaliza mudança de estilo

Mano faz planos para jovens no Palmeiras e elogia trio; técnico sinaliza mudança de estilo - 1

O dia foi de novidade no ​Palmeiras. Na quinta-feira (5), Mano Menezes foi apresentado oficialmente como novo treinador para ocupar a vaga deixada por Luiz Felipe Scolari, demitido no início da semana. ​Na entrevista coletiva de apresentação, na Academia de Futebol, o comandante abriu o jogo sobre suas expectativas e analisou como quer ver a equipe se portando dentro das quatro linhas.

Mano Menezes

 

Um dos assuntos mais cobrados pelos torcedores alviverdes é com relação à utilização de jogadores formados no clube. Depois de Felipão apostar em medalhões e muitos contratados, Mano sinalizou a intenção de trabalhar com jovens atletas. Ele afirmou conhecer o treinador da base do Verdão, destacou a importância dos novatos nos clubes brasileiros, pedindo paciência com os garotos, e citou três destaques dos quais já recebeu informações.

“Conheço o Wesley Carvalho desde 2000, quando eu fui técnico do sub-17 do Internacional, e ele do sub-17 do Vitória. Nós nos enfrentamos em dois torneios, depois ficamos amigos, nos encontramos outras vezes. É um grande profissional. A proximidade que temos certamente vai melhorar essa relação, que precisa haver, cada vez mais, entre o trabalho do profissional e o que se constrói na base. O que eu penso sobre aproveitamento de jogadores da base, podem olhar no passado, desde o Grêmio: você precisa abrir o espaço para o aproveitamento de jogadores da base. Subir jogadores e colocar aí é relativamente fácil, mas à medida em que tem jogadores qualificados, com trajetória segura, você não vai ter aproveitamento de jogador mais jovem, porque jogador mais jovem traz oscilação maior, que ninguém quer. Tem que ter um pouco mais de paciência”, disse.

“Pelas informações, temos o Angulo, o (Lucas) Esteves, o (Gabriel) Menino. Vamos olhar o contexto e dar um espaço real para aproveitamento. Às vezes você só vê o resultado passado. No domingo passado, vi um menino fazendo gol no Cruzeiro, o Maurício. Ele está lá há 60 dias sendo preparado para jogar. Há defasagem da base para o principal, porque a avaliação é muito rápida para lá e para cá. Daqui a pouco, você destrói isso. Tem que fazer com cuidado, mas acima de tudo com critério de composição de elenco, para que o jogador se sinta comprometido e útil“, adicionou Mano.

Demitido no início da semana, Felipão tinha um estilo de jogo que não agradava muitos torcedores. Até então, o Palmeiras prezava pela parte defensiva, tendo nas jogadas em velocidade e bolas aéreas suas principais jogadas. Agora, a expectativa é por uma mudança no perfil da equipe, adotando uma postura diferente.

“Solidez defensiva não quer dizer um time reativo, quer dizer que você não é vulnerável. Isso não tem nada a ver com ser reativo ou dominante. Penso que temos jogadores com capacidade para propor mais o jogo. Agora vamos fazer essa transição. Às vezes não é de um jogo para o outro. Às vezes um time se comporta de outra maneira. Mas vamos fazer de maneira segura. Às vezes você quer fazer com muita pressa, e aí acontece o retrocesso, o jogador fica no meio do caminho. Mas eu não acho que o time tenha jogado jogos ruins. O time não teve resultado, caiu a proporção do resultado. Acho importante a ambição dos jogadores com relação ao que se quer construir. A partir da maneira que trabalhamos a partir da mesma ideia, o comprometimento vai ser maior”, analisou.

Com relação aos treinamentos da semana, que em sua maior parte eram fechados por Felipão, Mano confirmou uma mudança no cenário. “Penso que é importante a comunicação com nosso torcedor. Treino fechado ou aberto? Às vezes faço trabalhos estratégicos, e fecho alguns treinos, como em todo o mundo se faz. Isso não é nenhuma alusão ao que acontecia, só falo daquilo que vai acontecer daqui para frente”, completou o treinador.

Fonte: 90min


Talvez você também goste