Futebol

O melhor Atlético-MG da década de 2010

O melhor Atlético-MG da década de 2010 - 1

​Estamos vivendo os últimos suspiros da década de 2010, anos que o torcedor do ​Atlético-MG lembrará com carinho, afinal, marcaram a primeira conquista da América pelo clube e um título nacional sobre o grande rival. Dando início às nossas retrospectivas, confira o nosso XI ideal do Galo considerando os jogadores que vestiram o manto alvinegro entre 2010/19:


Victor

FBL-SUDAMERICANA-MINEIRO-LACALERA

Contratado pelo Galo em 2012, foi o grande herói da conquista da ​Libertadores em 2013, com milagres consecutivos em cobranças de penalidades. Sete temporadas de serviços prestados ao clube mineiro, com mais de 400 atuações. É ídolo.


Marcos Rocha

Marcos Rocha

O lateral-direito marcou época na Cidade do Galo e sua despedida gera lamentação na torcida atleticana até os dias de hoje. Muito forte ofensivamente, brilhou nas campanhas dos títulos de 2013 (Libertadores) e 2014 (Copa do Brasil).


Leonardo Silva

Leonardo Silva

Pelos muitos anos de casa e identificação com a camisa alvinegra, se torna até difícil lembrar que Leonardo Silva veio do Cruzeiro. Os tempos de arquirrival parecem muito distantes, pela forma como viveu, sofreu, vibrou e venceu no Galo. Viveu seu auge entre os anos de 2012/15.


Réver

Rever


Douglas Santos

Douglas Santos,Ceara

Suas duas ótimas temporadas (2014/16) com a camisa alvinegra foram mais que suficientes para lhe garantir vaga nesta seleção. Extremamente regular, técnico e habilidoso, jogou demais no Brasileirão de 2015, recebendo o prêmio Bola de Prata de sua posição.


Pierre

Atletico MG v Atletico PR - Brasileirao Series A 2014

O Galo pode se orgulhar de ter tido volantes espetaculares nesta década, o que torna a missão de escolher dois quase impossível. Intenso e brigador, Pierre foi um verdadeiro cão de guarda por anos a fio, dando liberdade para o ‘quadrado mágico’ brilhar na frente.


Josué

Josue

Entre Leandro Donizete e Josué, parece até criminoso deixar um de fora: o primeiro tem a longevidade e a identificação, enquanto o segundo fez a diferença nas campanhas dos títulos. Pelo impacto nas decisões – jogou muito na final da Libertadores e da CdB -, Josué leva.


Ronaldinho

Ronaldinho Gaucho

Uma contratação que elevou totalmente o patamar do Atlético e criou uma energia diferente no clube. Sua chegada gerou impacto imediado e levou o Galo de coadjuvante a protagonista, não só a nível nacional, mas também continental. Fez das suas magias entre 2012 e 2014.


Luan

FBL-SUDAMERICANA-MINEIRO-LACALERA

Na briga entre Luan e Bernard, temos uma escolha bastante difícil, mas que ‘privilegia’ quem ficou mais tempo na Cidade do Galo. O camisa 27 está no clube desde 2013, tendo participado diretamente de quase todos os títulos do clube nesta década.


Diego Tardelli

Diego Tardelli

A escolha pelo Grêmio em 2019 abalou um pouco a relação entre torcida e atacante, mas o fato é que Tardelli é venerado na Cidade do Galo. Seus números falam por si só: são mais de 100 gols em pouco mais de 200 partidas com a camisa alvinegra. Voou entre 2013/14.


Atletico MG v Nacional de Medellin - Copa Bridgestone Libertadores 2014 Round of 16

Lucas Pratto pode até ser mais técnico e tem um lugar no coração do torcedor alvinegro, mas Jô fez história e por isso está nesta seleção. Conquistou cinco títulos com a camisa do Galo e foi o grande artilheiro da redentora Libertadores 2013.


Técnico: Cuca

FBL-LIBERTADORES--ATMINEIRO-OLIMPIA-FINAL

​Fez um grupo de ótimos jogadores se transformar em uma equipe coesa, competitiva, focada e ambiciosa por taças. Será lembrado, pra sempre, como o treinador responsável por ‘desafogar’ o grito de campeão de uma torcida apaixonada.

Fonte: 90min