Futebol

Receita baixa, pouco gasto e investimento certeiro: os números do Furacão em 5 anos

Receita baixa, pouco gasto e investimento certeiro: os números do Furacão em 5 anos - 1

​Se há clubes que investem verdadeira fortunas para montar seu elenco, este não é o ​Athletico-PR. E, mesmo assim, o clube atingiu um patamar de alta competitividade nos últimos anos, chegando ao título da Copa Sul-Americana de 2018 e superando rivais poderosos para erguer a taça da Copa do Brasil na última quarta-feira.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

Bruno Guimaraes

Em média, como destaca o ​blog do Rodrigo Mattos, o Furacão gastou cerca de R$ 18 milhões para montar o seu plantel nos últimos cinco anos (foram R$ 88,6 milhões no total), o mesmo valor que o Palmeiras, por exemplo, pagou apenas pelo centroavante Deyverson. Em compensação, arrecadou R$ 200 milhões com vendas no período. Mesmo assim, não saiu de qualquer maneira ao mercado, garimpando nomes como Bruno Guimarães, que se destacou no Audax, e Rony.

Rony

Além disso, o clube mantém uma folha salarial baixa e tem feito apostas nas categorias de base – investiu R$ 70 milhões no projeto em cinco anos. Aliás, a equipe nem tem tanta capacidade assim para investir em nomes de peso, já que até o ano passado tinha receita anual de cerca de R$ 150 milhões, estando atrás de 12 clubes dentro do país. Claro, com as transferências de Pablo e Renan Lodi nesta temporada e a premiação de R$ 52 milhões pela recente conquista, este número deve praticamente dobrar em 2019, só que tudo indica que os pés no chão serão mantidos. Para se manter com superávit e uma dívida operacional baixa, tem um gasto de pessoal, no clube inteiro, de cerca de R$ 64,1 milhões por ano, apenas o 15º no ranking dos que mais gastam. Mas é assim que o sucesso está vindo.

Para mais notícias do Athletico-PR, clique ​aqui.

Fonte: 90min


Talvez você também goste