Futebol

Sete jogadores aceitam redução salarial e ficam no Cruzeiro; clube vive expectativa por Rodriguinho

Sete jogadores aceitam redução salarial e ficam no Cruzeiro; clube vive expectativa por Rodriguinho - 1

​A diretoria do Cruzeiro vem trabalhando forte neste início de 2020 para fechar o elenco do técnico Adilson Batista. Enquanto o comandante busca a melhor formação para a estreia no Campeonato Mineiro, a alta cúpula luta para adaptar o clube à uma nova realidade. Com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, a Raposa vem passando por uma série de mudanças.

 

Mantendo contato direto com os jogadores, a direção chegou a definir um teto salarial para a temporada, de R$ 150 mil, já admitindo algumas exceções. Apesar da drástica redução nos valores, sete jogadoresencaminharam permanência no Cruzeiro. De acordo com informação do jornalista Farley Meira, um grupo de medalhões está confirmado para a Série B, enquanto um reforço ainda pode desembarcar na Toca da Raposa.

 

Edilson,Leo,Andres Cunha

 

Os goleiros Fábio e Rafael, o lateral-direito Edilson, que chegou a negociar com o Grêmio, os zagueiros Manoel e Léo, que despertou o interesse de outros clubes, o volante Ariel Cabral e o meio-campista Robinho aceitaram reduzir seus salários. Após as negociações concluídas, as próximas conversas da diretoria serão com Rodriguinho. O clube buscará acerto com o meia-armador, mas enfrenta concorrência de outras duas equipes.

 

 

Caso não chegue a um acordo com Rodriguinho, o Cruzeiro deverá contratar o argentino Jhonatan Gomez, que pertence ao São Paulo e não está nos planos de Fernando Diniz. Apesar dos acertos, o zagueiro Dedé, na mira do Vasco, e os atacantes Fred, que interessa ao Fluminense, e Sassá, próximo do Coritiba, devem ser os próximos a se despedirA estreia celeste no Campeonato Mineiro será no dia 22, quarta-feira, contra o Boa Esporte, no Mineirão.

Fonte: 90min