Futebol

Silêncio e proatividade: os dois meses de Juninho como coordenador de Seleções

Silêncio e proatividade: os dois meses de Juninho como coordenador de Seleções - 1

Procurado para ​trabalhar no Ars​enal (ING) – clube pelo qual atuou durante sua carreira de atleta -, Edu Gaspar aceitou o convite e comunicou que a Copa América seria seu ‘último ato’ enquanto coordenador de seleções da CBF. A entidade não tardou para encontrar um substituto, anunciando Juninho Paulista no dia 8 de julho, há exatos dois meses.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

​​Como destaca o ​UOL Esportes, a mudança não gerou grandes efeitos ou novidades no dia a dia de jogadores e comissão técnica, mas trouxe uma ‘pegada’ diferente de bastidores. Juninho tem sido elogiado internamente por sua proatividade, ânimo e atuação rápida durante essa passagem pelos Estados Unidos para disputa de amistosos, onde a delegação brasileira foi surpreendida pelas ameaças climáticas na região de Miami.

Silenciosamente e afastado dos holofotes, Juninho buscou alternativas para a Canarinho conseguir realizar treinos e atividades, afinal, a grande maioria dos centros de treinamento foram fechados pelo temor da passagem do furacão Dorian nas redondezas. As raríssimas entrevistas do coordenador fazem parte de uma estratégia da CBF, que deseja uma maior ambientação do profissional à nova função antes de sua maior exposição.

FBL-COPA AMERICA-2019-BRA-PER

Junto a atletas e comissão, a dinâmica pouco mudou em relação ao antecessor. Quem garante é o próprio treinador da SeleçãoO Juninho foi meu atleta do Palmeiras e nós já recordamos algumas passagens que tivemos juntos. O fato de ele já estar dentro da CBF também facilitou. Ele conhecia a dinâmica do Edu e isso tudo agilizou e facilitou o processo. A situação foi bem mais tranquila pelo convívio e pelo conhecimento que já tínhamos”, afirmou Tite.

Fonte: 90min


Talvez você também goste