Mundo

Venezuela registra dois primeiros casos de coronavírus

Reuters/Patrick Doyle/Direitos Reservados

A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou hoje (13) a confirmação de dois casos de contaminação pelo novo coronavírus no país. Abrangem uma mulher de 41 anos, que esteve nos Estados Unidos, Itália e Espanha, e um homem, de 52 anos, que visitou a Espanha. Ambos estão isolados em quarentena.

No anúncio, Rodríguez pediu a todos os passageiros que viajaram nos voos onde estavam os dois pacientes que entrem imediatamente em quarentena domiciliar obrigatória. Os voos são da empresa Iberia, número 6673, dos dias 5 e 8 de março.

Ela reforçou que não se trata de uma recomendação, mas de uma determinação. “É uma obrigação para todas as pessoas que vinham nos voos da Iberia: devem entrar imediatamente em quarentena preventiva obrigatória”, disse.

A vice-presidente afirmou ainda que já foram localizadas as pessoas que tiveram contato direto com os dois infectados e que as autoridades sanitárias estão construindo a cadeia de contatos indiretos, para que todos sejam postos em isolamento.

Ontem, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou estado de emergência permanente no sistema de saúde do país.

O governo da Venezuela anunciou também a suspensão – por um mês – de todos os voos provenientes da Europa e da Colômbia. Outra medida envolve a suspensão e a proibição de concentrações públicas massivas, e eventos e espetáculos com grande público, além do fechamento de museus ou outros lugares de ampla visitação pública.

Panamá decreta estado de emergência

O presidente do Panamá, Laurentino Cortizo, decretou hoje estado de emergência no país. O número de casos de contaminação pelo novo coronavírus praticamente dobrou entre a última quarta-feira (11) e ontem (12), passando de 14 para 27 o número de infectados.

“Os novos casos relatados são resultado de uma busca ativa entre os contatos de pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus e outros associados a pessoas que vieram do exterior, dos países afetados”, explicou o Ministério da Saúde.

O documento diz ainda que a maioria dos casos corresponde a pessoas com mais de 40 anos e 21 deles não precisaram de hospitalização e estão sendo mantidos em isolamento domiciliar.

O mesmo documento determina, ainda, que cruzeiros com turistas procedentes de áreas afetadas pelo Covid-19 não poderão desembarcar em solo nacional sem que os passageiros cumpram o isolamento obrigatório.

Fonte: Agência Brasil