Games

5 jogos de videogame que viraram jogos de tabuleiro

Os tradicionais jogos de tabuleiro servem até hoje de inspiração para alguns games. Mas o contrário também acontece: depois de fazer sucesso nos consoles, diversos videogames foram transformados em jogos de tabuleiro – e dos mais elaborados. Conheça cinco deles:

Gears of War

Exclusivo dos Xbox, o game coloca o jogador na pele de um soldado em meio à guerra contra os alienígenas Locusts. E o jogo de tabuleiro não muda muito esse conceito – ele apenas troca o joystick por dados e bonecos de plástico. Até quatro jogadores podem assumir os papéis de membros do Esquadrão Delta, e todos terão que trabalhar em equipe se quiserem passar vivos pelas sete missões e pelos mapas, que devem ser montados aleatoriamente.

A missão do jogo de tabuleiro de Gears of War é a mesma. Mas no lugar do joystick, o jogador usa apenas dados e peças de plástico

A missão do jogo de tabuleiro de Gears of War é a mesma. Mas no lugar do joystick, o jogador usa apenas dados e peças de plástico
Foto: Epic Games / Divulgação

XCOM: The Board Game

Nos PCs, o jogo de estratégia XCOM: Enemy Unknown já não é dos mais fáceis. O jogador assume o papel de chefe da unidade XCOM, de combate a alienígenas, e precisa gerenciar uma equipe de pesquisas, decidir onde investir recursos e ainda comandar os soldados nas lutas contra os ETs – tudo com um orçamento bem limitado. No jogo de tabuleiro, essas funções podem ser divididas em até quatro pessoas. Mas não pense que a vida fica mais fácil. A cada rodada, o grupo deve treinar soldados, investir em pesquisas, construir satélites e naves e conter diversos ataques alienígenas – sempre dependendo da sorte e contando também com uma pequena quantidade de moedas para gastar.

O jogo de tabuleiro é tão difícil quanto a versão digital do game

O jogo de tabuleiro é tão difícil quanto a versão digital do game
Foto: 2K / Divulgação

Bioshock Infinite: The Siege of Columbia

Diferente do que acontece nos videogames, o jogo de tabuleiro baseado em Bioshock Infinte não envolve diretamente os protagonistas Booker e Elizabeth. No lugar dos dois, os jogadores assumem o comando de uma das duas facções do jogo, os Founders ou os Vox Populi, e precisam brigar entre si pelo comando da cidade voadora de Columbia. Os personagens do game até aparecem no decorrer da partida, mas apenas para atrapalhar o trabalho dos jogadores, que precisam cumprir objetivos e sabotar os rivais para conseguir atingir 10 pontos.

Em The Siege of Columbia, o jogador não controla os personagens Booker e Elizabeth

Em The Siege of Columbia, o jogador não controla os personagens Booker e Elizabeth / Foto: Plaid Hat / Divulgação


Street Fighter Deck-Building Game

O game de luta da desenvolvedora Capcom se transforma, nos tabuleiros, em um tradicional jogo de cartas. Os jogadores (de dois a cinco) assumem os papéis de alguns dos lutadores da franquia e começam com uma pilha de dez cartas cada. A cada turno, é possível sacar ou adquirir novas delas para reforçar seus lutadores, e o objetivo é derrotar os “chefões” de cada fase. Apesar de ser diferente do game de luta, o jogo de tabuleiro envolve bastante estratégia, visto que é preciso escolher bem a hora de atacar ou de defender.

As lutas de Street Fighter são transformadas em duelos de cartas

As lutas de Street Fighter são transformadas em duelos de cartas
Foto: Cryptozoic Entertainment / Divulgação

Resident Evil Deck Building Game

Na mesma linha do jogo de Street Fighter, o de Resident Evil troca os controles tradicionais por um tabuleiro e cartas. Os jogadores começam com uma pilha delas, e conforme avançam na missão, ganham novas e reforçam o arsenal para derrotar os zumbis (ou criaturas infectadas) que podem atacá-los a cada rodada. Até quatro pessoas podem jogar ao mesmo tempo.

O jogo de tabuleiro de Resident Evil segue o estilo do Street Fighter

O jogo de tabuleiro de Resident Evil segue o estilo do Street Fighter

Foto: Bandai / Divulgação


Talvez você também goste