Mundo Tech Tecnologia

Astronautas acreditam que colocar o homem em Marte pode não ser boa ideia

Nem os próprios astronautas acreditam que enviar o homem para Marte seja lá uma boa ideia. Isso é o que revela Bill Anders, piloto do módulo lunar da Apollo 8, também considerado o primeiro ser humano a deixar a órbita terrestre em uma nave espacial. Em entrevista para o programa Radio 5 Live da BBC, ele considerou a ideia de missões tripuladas para Marte como “quase ridícula”.

Aos 85 anos, ele se diz um apoiador de projetos da NASA, sobretudo aqueles que podem ser um novo marco para a o ser humano. Contudo, ele ainda não vê motivos para chegar tão longe.

“Qual é a necessidade? O que está nos levando a ir para Marte? Eu não acho que haja interesse público”, disse na entrevista.

Contudo, a Agência tem objetivos muito claros: estudar de forma mais próxima sobre o solo do planeta e buscar responder se há possibilidade de vida complexa por lá. Além disso, segundo comunicado da NASA, a proposta também é trabalhar com “parceiros internacionais e comerciais para expandir a presença humana no espaço e trazer novas tecnologias e oportunidades”

Atualmente, a NASA tem estudado missões para a Lua com o objetivo de transformar o satélite terrestre em uma base de lançamento para Marte. A Agência só conseguiu mandar satélites e rovers para o Planeta Vermelho até agora.

Anders foi enviado com outros dois astronautas para a órbita terrestre em 1968, quando havia ainda a necessidade de corrida espacial, de acordo com ele. O grupo passou 20 horas em um voo de 10 voltas em torno da Lua até voltar ao solo terrestre, sete meses antes da chegada oficial do homem ao nosso satélite natural.

Ele ainda é um grande crítico sobre os avanços da NASA nos últimos anos e os esforços de levar o ser humano para o espaço, sendo que há máquinas muito mais potentes para isso. “Eu acho que as cápsulas espaciais são um grande equívoco. Isso dificilmente foi algo [que deu certo], exceto por ter um lançamento excitante, mas nunca chegou ao que prometeu”, critica.

Ainda, Anders considera que a NASA teve muito mais sorte do que competência nos últimos anos. “Eu acho que a NASA é sortuda de ter o que tem — o que é ainda difícil, para mim, de justificar. Eu não sou muito popular na NASA por dizer estas coisas, mas é o que eu acho”, direciona.

O programa ainda contou com a participação de Frank Borman, um dos parceiros de Anders na viagem da Apollo 8. Ele também tem suas críticas ao projeto, mas é muito menos incisivo no posicionamento.

“Eu não sou tão crítico com a NASA como o Bill. Realmente acredito que nós precisamos de uma exploração mais robusta do nosso Sistema Solar e acho que o ser humano é bem parte disso”, ameniza.

Contudo, também acredita que ainda não é o momento em falar de habitação no Planeta Vermelho. “Eu acho que há muito hype sem sentido sobre Marte. [Elon] Musk e [Jeff] Bezos, estão falando sobre criar colônias em Marte, isso não faz sentido”, criticou, citando projetos recentes.

Ambos astronautas participam de uma série documental da BBC sobre os 50 anos de aniversário da missão para Lua.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste