Ciência & Tecnologia

Desafio da ‘Baleia Azul’ acende alerta às lendas urbanas da internet

Foto: Mundo Positivo

A vulnerabilidade de quem se expõe na internet passou a ganhar mais evidência com a repercussão do jogo da Baleia Azul. Até então, pais não davam tanta importância ao que os filhos publicavam na web, principalmente, com a possibilidade de bloqueá-los e de não saber que eles podiam se esconder por de trás de perfis falsos.

Com a superexposição, usuários passaram a ser alvos frequentes de hackers, que além de roubarem informações pessoais, ainda podem praticam o ciberbullying. Em alguns casos, os criminosos digitais entram em contato com a vítima para desafiá-lo a participar de 50 desafios, o qual termina com o suicídio.

LEIA MAIS

+ Aprenda a denunciar um hacker no Brasil
+ Como saber se o seu celular está com vírus
+ Golpe do ‘golpe do amor’ faz vítimas ficarem endividadas
+ Falso WhatsApp é colocado para download em loja do Google

A “brincadeira” da Baleia Azul era considerada uma lenda urbana digital (algo espalhado pela internet e não comprovado). Porém, a preocupação começou a ganhar força na Rússia, em 2015, depois que, supostamente, 130 suicídios foram veiculados ao jogo. Já no Brasil, os sinais de alerta se intensificaram em abril de 2017, quando relatos suicidas chegaram às autoridades de cada estado e foram comprovadas as mortes de adolescentes por conta das atividades letais.

Foto: Reprodução/G1

Sinais de perigo

O jogo, então, deixou de ser uma lenda e passou a ser um pesadelo. Segundo o G1, o primeiro caso identificado foi de uma adolescente de 16 anos, a qual foi encontrada morta em uma lagoa, em Cuiabá (Matro Grosso), após participar de um jogo online que incitava o suicídio como desafio.

Normalmente, pessoas isoladas, com sinais de depressão, automutilação, interesse repentino por filmes de terror, que realizam atividades noturnas, desenham baleias e frequentam lugares altos, são consideradas praticantes do “jogo da morte”.

Prevenção

É preciso que pais monitorem as redes sociais e a vida online dos filhos; que tenham conversas francas e diálogos abertos em família; e valorizem o sentimento e a voz de cada jovem dentro de casa e nas escolas.

Para ajudar, conversar ou apenas desabafar, pode-se entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida, pelo número: 141. Já para denunciar casos de suicídio ou mesmo dos jogos da Baleia Azul, pode-se usar o Disque Denúncia: 181.

Foto: Mundo Positivo

Tem alguma dúvida sobre segurança digital? Envie-nos um e-mail para: [email protected]

Quer saber mais sobre segurança na internet? A McAfee, maior empresa especialista em tecnologia de segurança do mundo, tem dicas e soluções que ajudam a proteger os consumidores e as empresas de todos os tamanhos contra os malwares e as ameaças online mais recentes. Para mais informações, acesse o site: http://www.mcafee.com/br.


Talvez você também goste