Mundo Tech

Entenda melhor a mudança nas medidas do ampere para 2019 em diante

No ano passado, o Escritório Internacional de Pesos e Medidas anunciou uma mudança histórica nas medidas do ampera, do quilograma, do mol e do Kelvin. As mudanças valem a partir do dia 20 de maio de 2019, e foram determinadas para que a tecnologia atual permitisse um nível ainda mais elevado de certeza nos cálculos quânticos.

De acordo com o professor Robson Cesar Cardoso, físico e coordenador pedagógico do Colégio Salesiano Santa Teresinha, a maneira de se calcular o ampere até então vinha sendo feita por uma hipótese que não era capaz de ser testada no mundo físico. Mas “com a tecnologia atual, é possível medir o ampere de acordo com sua carga elétrica elementar; a corrente corresponde ao fluxo individual de elétrons”, ele explica.

Então, a mudança permite uma maior precisão nos cálculos feitos no nível quântico, que trabalha com partículas subatômicas. “Com isso, as pesquisas realizadas com aceleradores de partículos, como o CERN, poderão alcançar outro patamar de precisão, e Robson adiciona que “isso é relevante inclusive para calcular com maior acuidade a durabilidade das nossas cotidianas baterias de celulares”.

A definição antiga, que será inutilizada em maio deste ano, dizia: “O ampere é a corrente constante na qual, se mantida em dois condutores paralelos, retilíneos, de comprimento infinito, de seção circular desprezível, e situados no vácuo a uma distância de 1 metro entre si, produziria entre estes condutores uma força igual a 0,0000002 newton por metro de comprimento”. De acordo com Robson, “obviamente tal hipótese nunca pode ser construída com sua prova física”, mas agora a medida exata do ampere poderá ser reproduzida com testes em qualquer lugar do mundo.

A nova medição se dará com base na carga elementar elétrica e, para isso, existe um aparelho chamado bomba de transporte do elétron único. Ao fazer uma corrente elétrica ir de uma extremidade à outra, os cientistas conseguem captar o movimento do elétron, e a constância desse fluxo que é usada para medir a intensidade da corrente elétrica. Para não haver interferência no comportamento dos elétros, o aparelho é resfriado a uma temperatura próxima do zero absoluto (ou -273ºC).

Além do ampere, o quilo também teve seus valores alterados, com a mudança também valendo para a partir de maio de 2019. Até hoje a referência usada para determinar o valor do quilo era uma massa de cilindro de platina e irídio que estava guardada em um cofre na França desde 1889. E, ainda que bastante preciso, o objeto perdeu 50 microgramas em cem anos, fazendo com que fosse necessária uma redefinição mais concreta.

“A nova maneira de medir o quilo permitirá que mais pessoas ao redor do mundo possam produzir objetos de medida e pesquisas com precisão, mesmo sem ter acesso ao quilo que está na França”, explica Robson, que ressalta que a nova definição de parâmetros promete contribuir substancialmente para com o avanço das pesquisas científicas em todo o mundo.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste