Mundo Tech

Facebook anuncia investimento de US$ 300 milhões em canais locais de notícias

O Facebook novamente busca plataformas de publicação de conteúdo noticioso, anunciando um investimento de aproximadamente US$ 300 milhões pelos próximos três anos, voltado a redes jornalísticas locais. Não é a primeira vez que a rede social faz isso, porém, no passado, seu envolvimento com o investimento em notícias era voltado a grandes publishers, como CNN e Fox News.

Agora de olho nos “peixes pequenos”, o Facebook quer mitigar o dano causado pela migração das grandes plataformas de notícias para a sua própria vertente de vídeos, que não foi bem recebida pela audiência, além de causar problemas financeiros para emissoras e jornais menores, de cunho local. O objetivo é o de “proteger uma importante fonte de informação”.

O vice-presidente de parcerias globais de notícias do Facebook, Campbell Brown, disse no anúncio, publicado no blog oficial do Facebook, que a rede social pesquisou quais os tipos de conteúdos preferidos pelos seus usuários no consumo jornalístico: “quando perguntamos ‘que tipo de notícias as pessoas querem ver no Facebook’ e falando com parceiros na indústria, nós ouvimos consistentemente uma única resposta: as pessoas querem mais notícias locais, e redações locais estão precisando de suporte”.

Poucas pessoas se dão conta disso, mas as emissoras de notícias locais são as principais fontes de alimentação de conteúdo das grandes publishers: constantemente, redes como a CNN veiculam matérias e entrevistas onde a citação original provém de algum jornal de bairro ou de cidade. Aqui no Brasil, as emissoras de TV fazem algo similar, ora comprando emissoras pequenas e incorporando suas estruturas localmente, ora transformando as empresas em emissoras afiliadas (pense nos programas da TV Globo, mas veiculados pela “Antena Paulista” no litoral).

Investimento do Facebook visa auxiliar redações e emissoras locais nos EUA a serem mais produtíveis e terem melhor suporte frente à transformação digital do conteúdo

O Facebook detalhou a ordem de parte dos investimentos, conforme os tópicos abaixo:

  • US$ 5 milhões para o “Pulitzer Center” (com mais US$ 5 milhões adicionais de “presente” vindos de Emily Rauh Pulitzer, segunda esposa de Joseph Pulitzer III, neto do lendário Joseph Pulitzer, que dá nome ao prêmio máximo do jornalismo mundial) para lançar o programa “Bringing Stories Home”, uma iniciativa para bonificar reportagens que cubram tópicos de interesse público local
  • US$ 2 milhões para a “Report for America”, uma iniciativa para posicionar mil jornalistas em redações por todo os EUA nos próximos cinco anos
  • US$1 milhão para o Fundo de Transformação “Knight-Lenfest Local News”, que está tentando criar um hub para avaliar e aprimorar o uso da tecnologia nas redações jornalísticas
  • um investimento de US$ 1 milhão na Associação de Mídia Local e no Consórcio de Mídia Local, para ajudar suas mais de 2 mil redações membro a gerar receita e faturamento oriundos de conteúdos patrocinados (dentro e fora do Facebook)
  • investimento compromissado de US$ 1 milhão para o “Projeto Jornalismo Americano”, uma iniciativa filantrópica de suporte a emissoras locais de notícias
  • US$ 6 milhões para o projeto “Community News”, em parceria com editoras do Reino Unido para recrutar “jornalistas de comunidade” trainees e posicioná-los em redações locais por um período de dois anos
  • Mais de US$ 20 milhões dedicados à expansão do Programa de Aceleração do Facebook, para auxiliar editoras locais com seus modelos de negócio e assinaturas

Em um comunicado assinado pelo fundador e diretor executivo Jon Sawyer, o Centro Pulitzer disse: “Estamos muito gratos pelo compromisso do Facebook em nos ajudar a vencer os desafios do jornalismo atual, especialmente em cidades pequenas onde a sobrevivência dos canais noticiosos depende de novos modelos de reportagem e engajamento das respectivas comunidades. Também aplaudimos o compromisso do Facebook com a independência editorial, algo absolutamente essencial para o nosso sucesso”.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste