Ciência & Tecnologia

Google precisará de tempo para adotar direito ao esquecimento

O gigante de Internet Google disse nesta sexta-feira que poderá levar semanas até encontrar uma maneira de cumprir a sentença do Tribunal de Justiça da União Europeia, garantindo o “direito ao esquecimento” dos usuários. Na última terça-feira, a Justiça europeia considerou que os usuários dos motores de busca e, em particular os do Google, poderão exigir das empresas que suprimam dados pessoais coletados e armazenados em seus servidores. A companhia já começa a receber pedidos de pessoas que querem que links para páginas críticas ou difamadoras sobre elas sejam eliminados dos resultados de busca. O Google não deu detalhes sobre os pedidos, mas informes on-line indicavam que, entre os solicitantes, há um pedófilo e um político que querem que as referências a seu passado sejam apagadas. A decisão do tribunal gerou grande preocupação com a possível censura on-line e sobre o modo de funcionamento da Internet em vários países. O Google disse que levará “várias semanas” para desenvolver um sistema, de modo a cumprir a decisão judicial. Entre os fatores que complicam a implementação, estão os diferentes idiomas e a necessidade de rever os pedidos para determinar quando as publicações que se pretende remover são (ou não) de interesse público.


Talvez você também goste