Mundo Tech

2019 foi o segundo ano mais quente da história, confirma NASA

2019 foi o segundo ano mais quente da história, confirma NASA - 1

A NASA divulgou análises apontando que as temperaturas globais da superfície da Terra em 2019 foram as segundas mais quentes desde que o registro moderno teve início, em meados de 1880. As temperaturas de 2019 ficaram atrás apenas de 2016 e confirmam a tendência de aquecimento a longo prazo do planeta: os últimos cinco anos foram os mais quentes em simplesmente 140 anos. No ano passado, eles foram 0,98 ºC mais quentes do que a média de 1951 a 1980, segundo cientistas do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA (GISS).

“A década que acabou de terminar é claramente a década mais quente já registrada”, disse o diretor do GISS, Gavin Schmidt. “Todas as décadas desde a década de 1960 claramente foram mais quentes do que as anteriores”. Desde a década de 1880, a temperatura média da superfície global aumentou e agora está 1 ºC acima das médias do final do século XIX.

Usando modelos climáticos e análises estatísticas de dados de temperatura global, os cientistas concluíram que esse aumento foi causado principalmente pelo aumento de emissões de dióxido de carbono na atmosfera, além de outros gases de efeito estufa produzidos por atividades humanas. “É improvável que voltemos. Isso mostra que o que está acontecendo é persistente, não por acaso devido a algum fenômeno climático: sabemos que as tendências de longo prazo estão sendo impulsionadas pelos níveis crescentes de gases de efeito estufa na atmosfera”, afirmou Schmidt.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/

Como as localizações das estações meteorológicas e as práticas de medição mudam com o tempo, a interpretação das diferentes médias globais de temperatura específicas ano a ano tem algumas incertezas. Levando isso em consideração, a NASA estima que a mudança média global de 2019 conte com um nível de certeza de 95%.

A dinâmica climática geralmente afeta as temperaturas regionais, portanto nem todas as regiões da Terra experimentaram quantidades semelhantes de aquecimento. O NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration) constatou que a temperatura média anual de 2019 para os Estados Unidos foi a 34ª mais quente já registrada, dando-lhe uma classificação “mais quente que a média”. A região do Ártico aqueceu um pouco mais de três vezes mais rápido que o resto do mundo desde 1970.

Este gráfico abaixo mostra anomalias anuais de temperatura de 1880 a 2019, com relação à média de 1951-1980, conforme registrado pela NASA, NOAA, pelo grupo de pesquisa Berkeley Earth, pelo Met Office Hadley Centre (Reino Unido) e pelas análises de Cowtan e Way. Embora haja pequenas variações de ano para ano, todos os cinco registros de temperatura mostram picos e vales em sincronia. Os dados mostram aquecimento rápido nas últimas décadas, e todos concordam que a década passada foi a mais quente.

2019 foi o segundo ano mais quente da história, confirma NASA - 2
Aumento da temperatura ao longo das décadas

O aumento da temperatura na atmosfera e no oceano está contribuindo para a contínua perda de massa da Groenlândia e da Antártica e para o aumento de alguns eventos extremos, como ondas de calor, incêndios florestais, e precipitação intensa. As análises de temperatura da NASA incorporam medições de temperatura da superfície de mais de 20 mil estações meteorológicas, observações baseadas em navios e bóias das temperaturas da superfície do mar e medições de temperatura das estações de pesquisa da Antártica.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech