Mundo Tech Tecnologia

AliExpress inaugura sua primeira loja física no Brasil

AliExpress inaugura sua primeira loja física no Brasil - 1

Parece que o e-commerce chinês está mesmo de olho no Brasil. Depois do Gearbest anunciar que instalou um depósito no país, foi a vez do AliExpress, site pertencente ao grupo Alibaba, maior varejista da China, dar um grande movimento de entrada por aqui com a abertura de uma loja física. A inauguração acontecerá nesta sexta-feira (6) no Shopping Mueller, em Curitiba.

O ponto de venda será no estilo “pop-up”, ou seja, o consumidor vai à loja, efetua a compra online e o produto chegará à sua casa como se tivesse comprado pelo seu próprio computador ou celular. Este modelo será feito em parceria com a empresa de pagamentos Ebanx e funcionará por 30 dias como um piloto.

Segundo André Boaventura, sócio da Ebanx, a ideia da AliExpress é dar mais segurança aos consumidores brasileiros na hora de comprar pelo e-commerce chinês, já que há uma clara preocupação de que o produto, muitas vezes, não chegará.


Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.

AliExpress inaugura sua primeira loja física no Brasil - 2
Foto: Jorge Villegas

“O shopping dá uma sensação de segurança ao consumidor. Colocar um e-commerce chinês nesse local ajuda a mudar a percepção de que os produtos de lá não têm qualidade. Há muito produto bom e vamos permitir que o consumidor tenha essas garantias”, disse o executivo em entrevista à Folha de S.Paulo.

Como funcionará?

A loja física do AliExpress no Brasil funcionará de uma forma bem parecida com o que já acontece na China. Ela terá uma espécie de vitrine digital em um painel de 30 metros, onde também teremos produtos físicos. Quando escolher o item a ser comprado, o consumidor escaneará o QR Code e finalizará a compra pelo seu smartphone.

Na loja, tal qual já acontecia, poderão ser adquiridos produtos das mais diversas marcas chinesas como celulares da Xiaomi e da Huawei, drones, caixas de som e fones de ouvido. A capital paranaense foi escolhida porque é a sede da Ebanx, que processa os pagamentos do AliExpress e de 150 marcas chinesas de e-commerce, além de Spotify e Airbnb.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste