Mundo Tech

Em vídeo, PewDiePie indica que deve “dar um tempo” do YouTube em 2020

Em vídeo, PewDiePie indica que deve “dar um tempo” do YouTube em 2020 - 1

Felix Kjellberg, o youtuber sueco mundialmente conhecido como “PewDiePie”, disse em um vídeo recente em seu canal que pretende “dar um tempo” do portal de vídeos do Google em 2020. Ele não citou um motivo expresso, mas declarou que se sente “muito cansado” e que gostaria de “pensar em algo além do YouTube pela primeira vez em 10 anos”.

O vídeo é mais focado em críticas às novas políticas antiassédio implementadas pelo YouTube, citando especificamente o caso do youtuber “Leafy”, que parou de publicar vídeos na plataforma ao final de 2018: a nova política do YouTube está agindo de forma retroativa e alguns vídeos do ex-influenciador acabaram removidos do site.

Na marca de 10m40s de seu vídeo, PewDiePie faz o referido anúncio: “Eu vou explicar em detalhes depois, mas queria deixar vocês avisados agora. Ano que vem eu vou dar uma sumida por um tempo”.


Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

O trabalho ininterrupto já foi objeto de debate quando o assunto é a vida dos influenciadores digitais. Falando especificamente sobre os youtubers, houve uma época em que PewDiePie estava publicando dois ou mais vídeos por dia em seu canal. O volume de produção de conteúdo o tornou o youtuber solo mais influente da plataforma até hoje, perdendo em números apenas para canais corporativos de entretenimento. Embora Kjellberg tenha reduzido seu volume de produção nos últimos anos, ele ainda mantem-se como um dos mais ativos da rede. Em dezembro de 2019, Felix Kjellberg atingiu a marca de 102 milhões de assinantes e mais de 24 bilhões de visualizações em mais de 4 mil vídeos produzidos.

Kjellberg também não é estranho a controvérsias: em 2017, o influenciador perdeu um contrato com a Disney após fazer piadas e comentários racistas em seu canal, gerando um pedido de desculpas de sua parte. Mais além, entre 2016 e 2018, ele publicou diversos vídeos com conteúdo antissemita, o que levou a perdas de patrocínios e contratos. Todos já foram removidos.

Mais recentemente, o próprio Kjellberg pediu pelo fim do meme “Subscribe to PewDiePie” (“Se inscreva no canal do PewDiePie”, em uma tradução livre), haja vista que este vinha sendo usados por autores de atentados terroristas como o atirador de Christchurch, na Nova Zelândia.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste