Mundo Tech

Firefox agora mostra como e quais sites tentam rastrear suas atividades online

Firefox agora mostra como e quais sites tentam rastrear suas atividades online - 1

É inegável: o Firefox, navegador da Mozilla Foundation, não está medindo esforços para assegurar a privacidade do usuário. O browser já oferece proteção contra criptomineradores, trackers publicitários para assuntos direcionados e até cookies persistentes, que ficam com o usuário até mesmo depois de ele deixar o site. Agora, a nova ferramenta do Firefox consiste de um relatório em tempo real que mostra quais sites estão tentando rastrear a sua navegação, bem como os métodos empregados para isso.

A novidade está disponível a partir da versão 70 do Mozilla Firefox, e pode ser averiguada da seguinte forma: na barra de endereços, clique no símbolo do escudo do lado esquerdo. Note que se o escudo estiver cinza, o Firefox não detectou nenhum tipo de rastreador; se aparecer com uma coloração lilás, algo está sendo barrado.

Firefox agora mostra como e quais sites tentam rastrear suas atividades online - 2
(Captura de Imagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

Depois, clique na área de “Bloqueado”, em seguida clicando em qualquer nome para identificar exatamente quais rastreadores, cookies e plataformas estão sendo empregados ali. Role a tela até a base e clique em “Ajustes de proteção” para gerenciar a forma como o navegador lhe assegura privacidade.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/360/

Nessa mesma área, clique em “Mostrar relatório” e veja todo o material compilado das ações do Firefox no bloqueio de rastreadores, bem como de onde eles vieram e por quem foram empregados. Alternadamente, você pode digitar na barra de endereços a URL “about:protections” (sem as aspas) quando ainda estiver dentro do site com mecanismos bloqueados.

Firefox agora mostra como e quais sites tentam rastrear suas atividades online - 3
(Captura de Imagem: Rafael Arbulu/Canaltech)

Em setembro, o Canaltech relatou um teste que a Mozilla vinha executando no Firefox, que consiste, basicamente, na oferta de uma VPN própria dentro do navegador. VPNs (ou “Redes Privadas Virtuais” na sigla em inglês) são conexões oferecidas por empresas privadas, comumente adquiridas por pessoas que viajam, por exemplo, para países com restrições de acesso à internet, como Rússia, China ou o Oriente Médio. Em tese, elas permitem o acesso a páginas proibidas nesses locais — não se pode abrir o Facebook, Twitter ou a busca do Google na China, por exemplo, exceto por VPN. O teste ainda não teve seus resultados divulgados pela Mozilla Foundation.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste