Mundo Tech

Google proíbe anúncios de tratamentos médicos sem base científica

Google proíbe anúncios de tratamentos médicos sem base científica - 1

A Google anunciou uma reformulação na política de anúncios publicitários voltados ao mercado de saúde. Em publicação em um de seus fóruns, a empresa explica que agora estão proibidas as publicidades que fazem referência a tratamentos clínicos sem comprovação ou base científica, bem como aqueles que ainda estão em caráter experimental. Também são incluídos aí as práticas que possuam comprovação científica básica, porém ainda não apresentem dados aprofundados em suas avaliações práticas.

Embora a medida possa soar como mais direcionada a certo “charlatanismo” veiculado por alguns atores via Google Ads, a nova política também engloba assuntos bastante difundidos na comunidade científica, como pesquisas de tratamentos com células-tronco e terapias celulares e genéticas. A Google reconhece que, nesse meio, há possibilidades para tratamentos futuramente estabelecidos, mas defende a sua decisão.

“Nós sabemos que importantes descobertas médicas normalmente começam como ideias não comprovadas”, diz o texto. “E nós acreditamos que os testes clínicos regulamentados e monitorados são a forma mais confiável de se praticar avanços na medicina. Ao mesmo tempo, porém, temos identificado um aumento de pessoas mal intencionadas que buscam tirar vantagem de indivíduos ao oferecerem tratamentos enganosos e não testados. Na maioria das vezes, tais tratamentos podem levar a perigosos resultados de saúde e nós achamos que isso não deve ter lugar em nossas plataformas”.


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Google proíbe anúncios de tratamentos médicos sem base científica - 2
Google agora permitirá apenas anúncios de práticas comprovadas de saúde em suas plataformas publicitárias

A publicação cita alguns nomes mundialmente reconhecidos da saúde moderna, que supostamente mostram apoio à medida tomada pela Google, como Deepak Srivastava, presidente da Sociedade Internacional de Pesquisas em Células-tronco. O especialista ofereceu depoimento, dizendo que a nova política é “um passo muito bem-vindo e muito necessário para coibir [a ação de] pessoas e produtos inescrupulosos tais como produtos de terapia de células-tronco não-testados”.

A Google ressalta, porém, que tratamentos ainda em fase de pesquisa e testes ainda poderão ser veiculados em sua plataforma de anúncios, haja vista que estes são casos específicos em que os testes necessários e a coleta de dados já vêm sendo feitos pela comunidade científica. Ademais, eles ainda não constituem produtos, logo escapam do “guarda-chuva” de publicidades banidas.

“Sabemos que também há bons atores nesse espaço, que realizam pesquisas importantes que podem levar a grandes avanços na medicina. Nós continuaremos a permitir a publicidade de pesquisas ocorrendo neste espaço para testes clínicos, bem como a habilidade para que especialistas promovam suas descobertas junto ao público. Conforme novas descobertas sejam feitas e os órgãos de regulamentação supervisionem esse campo, nós continuaremos a reavaliar nossa política e atualizá-las conforme necessário”, finaliza a empresa.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste