Mundo Tech Tecnologia

Putin transforma proposta que “isola” Rússia do restante da internet em lei

Putin transforma proposta que

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou nesta quinta-feira (2) um projeto legislativo que, efetivamente, “isola” a Rússia da internet global. Agora transformada em lei, a proposta rege que os fornecedores de internet do país se desliguem de serviços estrangeiros, além de desenvolverem ferramentas que assegurem que a Rússia permaneça online mesmo em caso de o país ser desligado da rede mundial de computadores.

As informações foram relatadas primeiro pelo Financial Times, que indica que a lei entrará em vigor a partir de 1º de novembro de 2019. A legislação, à época de sua proposta, trouxe severas críticas ao governo, com ativistas protestando por uma internet mais livre e argumentando que, por meio dela, as possibilidades de censura das autoridades aumentavam exponencialmente.

Uma enquete pública, patrocinada pelo poder público russo, concluiu que 52% da população desaprovou da ideia. Nada disso surtiu efeito: a proposta seguiu adiante e agora é lei.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

Putin transforma proposta que
O presidente russo, Vladimir Putin

O acesso à internet e seus serviços já é bastante combalido na Rússia: em março, mais de 15 mil pessoas em quatro grandes cidades russas protestaram contra as crescentes políticas de restrição a serviços online no país. O Telegram é um exemplo de operação banida: devido à sua criptografia de ponta a ponta, o governo não consegue monitorar o conteúdo de mensagens trocadas pelo app. Assim sendo, a empresa não pode atuar em solo russo desde 2018.

Mais além, o uso de VPNs é limitado, diversos sites internacionais são totalmente bloqueados e canais de mídia online que recebem fundos internacionais ou são propriedades de empresas multinacionais são rotulados pelo governo como “agentes estrangeiros”.

Mais:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste