Mundo Tech Tecnologia

Startups combatem o aquecimento global fazendo reflorestamento com drones

Startups combatem o aquecimento global fazendo reflorestamento com drones - 1

A fim de reduzir o impacto do aquecimento global, como os gases de efeito estufa que se acumulam na atmosfera, surgiu a startup espanhola CO2 Revolution.

Com o plantio de novas árvores, é possível regular e remover o CO2 presente em nossa atmosfera, e para acelerar esse processo a empresa está automatizando o processo de reflorestamento com a ajuda de drones.

Juan Carlos Sesma, fundador da CO2 Revolution, conta que decidiu combinar duas das mais poderosas forças existentes hoje na tecnologia: robótica e Big Data. Com essa combinação, foi possível descobrir que drones seriam capazes não só de fazerem o mapeamento da região, como também trabalhar na germinação do solo, reduzindo o custo e o tempo de um reflorestamento em larga escala.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

Sesma também conseguiu produzir sementes revestidas com material biodegradável e pré-germinadas, encapsuladas com fertilizantes. Já enraizadas, essas sementes têm mais chances de sobreviverem e virarem plantas. Segundo dados da CO2 Revolution, 80% de suas sementes obtêm sucesso na germinação.

Startups combatem o aquecimento global fazendo reflorestamento com drones - 2
Imagem: Reprodução/O2 Revolution

O fundador da companhia comemora o sucesso de um dos projetos da empresa na Espanha, na província de Guadalajara. No parque Alto Tajo, mais de 200 mil metros quadrados de floresta foram queimados em incêndio e reflorestados graças à ajuda da CO2 Revolution. “Tentamos outras alternativas, mas nada funcionou com a mesma precisão e eficiência. É uma ferramenta que multiplica as possibilidades e, sem dúvida, os drones são a melhor opção”, diz Sesma.

Além da startup espanhola, outras empresas estão investindo nos drones a favor do reflorestamento. A DroneSeed, por exemplo, dos Estados Unidos, está utilizando drones que fazem o mapeamento de áreas com câmeras LIDAR e multiespectrais, soltando então sementes e pulverizando ervas daninhas. No país, incêndios florestais costumam atingir a costa oeste devido ao intenso clima seco.

Já no Reino Unido, a startup Biocarbon Engineering está realizando testes para o uso de drones no plantio de árvores de mangue em Mianmar, tecnologia já usada na Austrália, África do Sul e Marrocos.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste