Mundo Tech Tecnologia

Trump confuso: Presidente dos EUA escreve no Twitter que Lua faz parte de Marte

Trump confuso | Presidente dos EUA escreve no Twitter que Lua faz parte de Marte - 1

Parece que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está um tanto quanto confuso com relação às atuais investidas de seu país na exploração espacial. Na verdade, a confusão vai além: Trump também disse, no Twitter, que a nossa Lua faz parte de Marte.

Em tweet publicado na última sexta (7), Trump disse o seguinte: “Por todo o dinheiro que estamos gastando, a NASA NÃO deveria estar falando sobre ir à Lua — fizemos isso há 50 anos. Eles deveriam estar focados em coisas muito maiores, incluindo Marte (do qual a Lua faz parte), Defesa e Ciência!”

Em um único tweet, o presidente da nação mais poderosa do mundo no que diz respeito à exploração espacial cometeu duas gafes: a primeira, de não entender que o retorno à Lua justamente faz parte dos planos de irmos a Marte; a segunda, de afirmar que a Lua, que orbita a Terra, faz parte de Marte. Em sua confusão com relação à Lua fazer parte de Marte, talvez o presidente dos EUA tenha querido dizer que explorar a Lua é parte da futura exploração marciana. Mas, se foi este o caso, por que dizer que a NASA não deveria “estar falando sobre ir à Lua”?

Ainda, o tweet de hoje entra em contradição com outra publicação do presidente na mesma rede social, feita no final de maio, em que ele diz o seguinte: “Sob minha administração, estamos restaurando a NASA para a grandeza e estamos voltando para a Lua, depois para Marte. Estou atualizando meu orçamento para incluir um adicional de US$ 1,6 bilhão para que possamos retornar ao espaço de forma GRANDIOSA!

O programa Moon to Mars é o que prevê o estabelecimento da presença constante de humanos na Lua e em sua órbita, com a estação orbital lunar Gateway fazendo parte dos planos. A partir daí, os futuros voos tripulados rumo ao Planeta Vermelho acontecerão — então explorar a Lua com mais afinco agora é justamente uma das etapas mais importantes para que possamos levar astronautas a Marte na década de 2030.

Além disso, a ida de novos astronautas à Lua depois de 50 anos do programa Apollo (o novo programa chamado Artemis) se tornou uma prioridade máxima da NASA justamente por conta de pressão do próprio governo do país. O vice-presidente Mike Pence foi quem anunciou, meses atrás, que a agência espacial precisaria antecipar os planos de levar uma nova tripulação à Lua de 2028 para 2024. Ainda que Pence tenha sido o maior responsável pela mudança de cronograma do programa Artemis, Trump apoiou o pedido de orçamento revisado quando este foi enviado ao Congresso no mês passado.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste