Mundo Tech

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas - 1

O Twitter emitiu recentemente (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros grupos de ódio.

De acordo com a reportagem, foi descoberto que é possível usar as ferramentas de direcionamento de anúncios do Twitter para identificar grupos de pessoas que possam se interessar por tópicos intolerantes e criminosos, como o supremacismo branco, e pagar por esses anúncios.

No entanto, isso não deveria ser possível de acontecer, pois o Twitter tem como uma de suas regras para anúncios a proibição do uso de termos classificado como sensíveis quando se encaixar nas categorias de crença ou filiação política, além de origem étnica e racial. A companhia pediu desculpas e contou à BBC que “isso foi um erro”.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas - 2

Veja na reposta na íntegra:

“Nós sentimos muito por isso ter acontecido e assim que soubemos do problema, nós o retificamos. Nossas medidas de prevenção incluem banir certos termos sensíveis ou discriminatórios, nas quais atualizamos regularmente. Neste caso, alguns desses termos foram permitidos no propósito de direcionamento. Continuamos a reforçar nossas políticas de anúncios, incluindo restringir a promoção de conteúdos em áreas mais abrangentes, como conteúdos inapropriados direcionados à minoria”.

Recentemente, o Twitter incluiu mais restrições em sua ferramenta de anúncios, deixando de permitir que propagandas relacionados à política fossem gerados. O Google também já deixou de permitir anúncios direcionados com base em preferências políticas.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech