Ciência & Tecnologia Tecnologia

NASA concede a Google base aérea para fazer naves espaciais

A Agência Aeroespacial dos Estados Unidos, a NASA, fechou uma parceria com o Google para o restauro e a criação de pesquisas envolvendo robôs e veículos de exploração espacial. No contrato, a agência deu uma concessão de exploração do Aeroporto Federal de Moffet (MFA) na Califórnia, Estados Unidos e seus históricos hangares 2 e 3.

O contrato está avaliado em US$ 6,3 bilhões (aproximadamente R$ 16 bilhões) em manutenção e custos operacionais, além de US$ 1,16 bilhão de aluguel por um período inicial de 60 anos.

“Com a NASA expandindo sua presença no espaço, nós estamos fazendo uma redução de nossa presença aqui na Terra”, disse o administrador da NASA, Charles Bolden.

A companhia fundada pelos sócios Larry Page e Sergey Brin ainda pretende investir mais US$ 200 milhões na área, para melhorar os hangares e construir um museu e instalações educacionais.

“Nós queremos investir recursos em descobertas científicas, desenvolvimento de tecnologia e exploração espacial – não apenas em manter a infraestrutura que não precisamos mais. O Aeroporto de Moffet possui uma importante participação na Bay Area (região que engloba São Francisco e o Vale do Silício) e está destinada a continuar com essa concessão”.

O novo empreendimento do Google fica a 4,83 quilômetros da sede da empresa, em Mountain View, também na Califórnia.

O espaço do Aeroporto de Moffet foi criado pela Marinha dos EUA antes da Segunda Guerra Mundial, em 1933, para construir o dirigível USS Macon e outras aeronaves do projeto “lighter-than-air” (da tradução livre do inglês, “mais leve que o ar”).


Talvez você também goste