Mundo Tech

NASA cria explosão colorida em experimento com foguetes na aurora boreal

Com o objetivo de entender melhor como agem as luzes coloridas no céu durante a aurora boreal da Noruega, a NASA lançou foguetes como parte da missão AZURE (Auroral Zone Upwelling Rocket Experiment), que explodiram e causaram uma coleção de nuvens de poeira colorida para observação em Terra, deixando o fenômeno temporariamente ainda mais bonito de se ver.

Os dois foguetes Black Brant XI dispararam a poeira colorida na atmosfera superior entre 100 e 250 km de altitude e, com a poeira colorindo o céu, a NASA rastreou sua trajetória, sua velocidade e seu movimento geral, usando uma variedade de instrumentos para tal, incluindo câmeras DSLR que gravaram o evento em tempo real.

O vídeo abaixo foi gravado por Jason A, que estava no Observatório Alomar usando uma DSLR para gravar as imagens. O local fica a cerca de 10 minutos do Centro Espacial Andoya, de onde os foguetes partiram:

Neste outro vídeo, gravado na cidade de Tromso, que fica um pouco mais afastada do local do lançamento, também vemos as belas luzes coloridas causadas artificialmente pela NASA:

E se você também pensou “Ué, mas a NASA está poluindo a atmosfera?”, a resposta é “Não está!”. Nas nuvens geradas pelos foguetes estavam coisas como trimetil alumínio (TMA) e uma mistura de bário com estrôncio, todos elementos que reagem imediatamente com a atmosfera terrestre, ficando completamente inofensivos para qualquer ser vivo após a reação. E os subprodutos da reação são óxido de alumínio, dióxido de carbono e vapor de água, todos que já ocorrem naturalmente na atmosfera.

Aurora boreal é o nome das auroras observadas em latitudes do hemisfério norte do planeta, como na Noruega, e o fenômeno acontece quando partículas de vento solar impactam com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético do nosso planeta. Outros planetas, como Júpiter, Saturno, Marte e Vênus, também têm suas devidas auroras.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste