Games

Novidades nos e-Sports: conheça um pouco mais sobre esta modalidade de games

Os jogos virtuais, ou e-Sports, vêm se tornando cada vez mais populares em todo o mundo. É uma categoria esportiva em que são necessários dedicação, afinco, busca por diferentes estratégias e um pensamento rápido e habilidoso. Este tipo de esporte pode ser assistido pela televisão ou por uma plataforma de streaming. A maioria dos atletas profissionais começou sua carreira jogando em casa. Os jogos mais populares atualmente são o MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), FPS (First-Person Shooter), Card Games, Battle Royale, Simuladores e o Evo Fighting Games.

A grande maioria das competições acontecem de forma presencial, semelhante aos esportes convencionais. Alguns títulos se destacam, como o League of Legends e o CS:GO. As disputas acontecem em amplos espaços, com públicos entre 7.000 e 60.0000 pessoas.

Para se tornar um jogador de e-Sports não é necessário um grande investimento. Deve-se ter um bom computador, escolher um jogo para se especializar e ganhar experiência. Para se destacar, o competidor pode transmitir as suas partidas ao vivo, ou compartilhar seus jogos em plataformas como o YouTube.

Jogos free-to-play (F2P)

Os jogos free-to-play (F2P), ‘grátis para jogar’ em tradução livre, são modelos de jogos gratuitos, que podem ser instalados e baixados sem que haja qualquer cobrança. Esses jogos não gerariam nenhum lucro para as empresas desenvolvedoras, já que não são vendidos. Por isso, são monetizados de outras formas, como com a inclusão de opções de compras dentro do jogo.

É possível, por exemplo, evoluir personagens, ampliar conquistas, adquirir munições e objetos que melhoram a experiência do jogo. Pode-se continuar jogando sem realizar nenhuma dessas compras, mas a estratégia é envolver o jogador para que ele se sinta atraído pela narrativa e por melhorar a sua experiência.

<iframe width=”727″ height=”409″ src=”https://www.youtube.com/embed/JICDYjjwNiw” title=”YouTube video player” frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>

 

Este tipo de jogo se tornou popular a partir de aplicativos no Facebook e em lojas de apps para dispositivos móveis. Com estes programas, o jogador tem acesso gratuito, mas se deseja ter melhorias relacionadas ao game, ele deve comprar atualizações. Dessa maneira, a empresa lucra com a sua venda, o que é chamado de freemium (free + premium).

A grande maioria dos jogos free-to-play são de MMORPG, os chamados Massively Multiplayer Online Role-Playing Games. Os jogadores criam personagens e combatem com outros usuários em um cenário virtual. Através de um sistema denominado “cash”, eles podem adquirir moedas virtuais e comprar recursos e conteúdos diferenciados para se destacarem.

As novidades do mercado

Os e-Sports são atividades de entretenimento completas. É possível participar como jogador, torcedor e até mesmo apostar. Sites de e-Sports bets como a Betway funcionam da mesma forma que os esportes convencionais e acompanham os campeonatos em andamento. Os e-Sports já estão entre as modalidades que recebem mais apostas, ao lado do futebol e do basquete.

Outro formato em ascensão nesse mercado são os centros de formação profissional. O empresário carioca Carlos Fareh está se preparando para lançar, ainda neste ano, o centro de formação de profissionais de e-Sports, no shopping em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. No local também terão destaque desenvolvedores e investidores especialistas em NFTs.

De acordo com Fareh, será um espaço para a formação profissional que irá trabalhar com programas mais simples como Excel, PowerPoint e Office, mas também com o desenvolvimento de games e aplicativos. A empresa deverá formar profissionais de e-Sports e também investidores de criptoativos. Espera-se que, de início, o projeto contribua para a profissionalização de cerca de mil alunos. Mais adiante, outros centros serão construídos não só na cidade, mas em todo o país.

E-Sports no Brasil

O mercado de e-Sports vem crescendo exponencialmente em todo o mundo. No Brasil, temos o terceiro maior público do mundo, com um total de 20 milhões de pessoas, ficando atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Os campeonatos estão sendo cada vez mais incentivados: em 2020, a Liga Escolar Brasileira de Esports, competição criada em 2018, fez tanto sucesso que recebeu patrocínio até da ASUS.

Os fãs brasileiros também estão entre os mais engajados, pois votam em massa para premiações, acompanhando os jogadores nos campeonatos e apostando em seus preferidos. A grande maioria dos fãs de games online são divididos em jogadores esporádicos, cerca de 12 milhões de pessoas, e aficionados, 9,2 milhões. Estes entusiastas dos e-Sports são os maiores consumidores de hardware, jogos e aplicativos.

A cada dia que passa há maior engajamento dos jogadores e torcedores dos campeonatos de e-Sports espalhados pelo globo. É possível acompanhar várias partidas de jogos como Fighting Games, Battle Royale, Free Fire, Melhor Caster, entre outros. A liga brasileira de Free Fire possui mais de 150 milhões de jogadores ativos e deverá ter um investimento, neste ano, de 2 milhões de reais em prêmios para a categoria. Com incentivos acontecendo, o Brasil deverá se destacar cada vez mais nesse universo.