Economia & Política

Quais são as diferenças entre criptomoeda e moeda digital?

Quais são as diferenças entre criptomoeda e moeda digital? - 1

Muita gente confunde moeda digital com criptomoeda. Inicialmente, não há problema em tratar ambas da mesma forma, principalmente quando se fala de uma forma mais geral sobre dinheiro virtual. Mas é importante deixar claro que existem diferenças.

Moeda digital é o formato virtual da moeda emitida pelo governo, aquela que você tem na carteira ou que saca nos caixas eletrônicos. Ao usar um aplicativo para fazer um pagamento, por exemplo, o usuário está utilizando uma moeda registrada e transferida digitalmente, cujo responsável é um órgão governamental.

Criptomoeda também são moedas digitais, no entanto, não foram emitida por um governo, e sim criadas com base na tecnologia blockchain. Suas transações são registradas de maneira transparente e imutável, que funciona como uma espécie de livro contábil, reforçando a segurança das operações. Portanto, esta classe de ativo não é controlada pelo Banco Central, por exemplo.


Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.

A mais conhecida criptomoeda é o Bitcoin, mas também existem outras, como Ether, Litecoin, USDT, Dogecoin e etc.

Principais diferenças entre moeda digital e criptomoeda

Uma das maiores diferenças trata do controle sobre o valor monetário. A moeda digital é moderada por um órgão central que atua com medidas para definir seu preço. As ações adotadas por esse agente podem depreciar ou valorizar o dinheiro.

Quais são as diferenças entre criptomoeda e moeda digital? - 2
Existem diversas diferenças entre moeda digital e criptomoedas, as principais são centralização, estabilidade, transparência e regulamentação (Imagem:Reprodução/Envato/jirkaejc)

No caso da moeda do Brasil, o real, é o Banco Central quem controla todo o processo, desde a criação até a intermediação das transferências entre os usuários. O governo federal ,através de ações, também pode influenciar na cotação do dinheiro.

A criptomoeda, por outro lado, segue um sistema completamente transparente, desde a sua criação, transferências e posse dos ativos. Seu valor independe de ações praticadas por governos; seu preço segue o livre mercado: os próprios usuários definem quanto o criptoativo vale.

Outra diferença é a criptografia. A moeda digital é, basicamente, dinheiro eletrônico que funciona no sistema do Banco central e não possui uma operação especial. Enquanto isso, as criptomoedas são baseadas em um livro-razão chamado blockchain. Elas são armazenadas em suas próprias carteiras digitais, o que na maioria das vezes garante uma maior segurança.

Uma vantagem que a moeda digital tem sobre as criptomoedas é a sua estabilidade. Por ser uma versão tecnológica do dinheiro do governo, seu preço não oscila e pode ser amplamente utilizada pela população. As criptomoedas têm conquistado seu espaço no mercado, no entanto, a volatilidade tem dificultado sua usabilidade no dia a dia.

Utilização da moeda digital e da criptomoeda

Ao falar em utilização no dia a dia, é importante destacar as regras e diretrizes que regem as operações das duas classes de ativos. E nisso, mais uma vez a moeda digital se sobressai em relação à criptomoeda, por seguir todo um conjunto de regras definidos pelo sistema financeiro.

No entanto, na maioria dos países, incluindo o Brasil, avançam processos de regulamentação das criptomoedas. Já tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 4401/2021, que tem o intuito construir diretrizes para o segmento.

Como são descentralizadas, as criptomoedas e não possuem um órgão central para reger seu funcionamento. Elas ainda são pouco usadas nas transações diárias, sendo essa uma desvantagem em relação às moedas digitais.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech