Games

Remasterização para novos Consoles? O que nos indica sobre o futuro do Gaming?

Nem é necessário estar muito atento para se perceber que, cada vez mais, os principais desenvolvedores de jogos estão tentando aproveitar ao máximo o sucesso de videogames antigos. Por isso mesmo é o debate acerca da remasterização de jogos está sendo cada vez mais frequente, sobretudo entre jogadores que pretendem que esses principais fornecedores consigam inovar nos títulos que estão entregando.

Assim sendo, será que essa necessidade de “recuperação” e lançamento de títulos antigos, mas remasterizados, está significando que os fornecedores estão deixando de inovar? Ora, a verdade é que a concorrência desse mercado nunca foi tão forte como agora, fazendo com que a competitividade e inovação sejam fatores determinantes para se sobreviver nessa indústria tão acelerada como essa.

Prova disso mesmo é que, por exemplo, os óculos de realidade virtual estão também sentindo sérias dificuldades para conseguir perceber aquilo que o mercado está pedindo. O mesmo se verifica em jogos de 3D, por exemplo, em que os jogadores ou ama ou então rapidamente descartam. Logo, a pergunta se repete: como irá a indústria do gaming evoluir nos próximos anos?

 

Indústria do iGaming está conseguindo se moldar

Existem poucas dúvidas que, ao contrário do que está acontecendo dentro da indústria do gaming, o iGaming – voltado para os cassinos online – está conseguindo perceber o que os jogadores estão demandando. Prova disso mesmo é que os números de jogadores registrados nos cassinos online estão subindo de forma sustentada, dando a entender que a oferta dos jogos está sendo muito satisfatória.

Para além disso, a renovação dos jogos dos cassinos online é constante, prova que é necessário um guia final sobre vários tipos de caça-níquel ou até mesmo um constante aprendizado acerca de regras revolucionárias para jogos como as próprias slots, blackjack, roleta ou poker. Sem dúvida que a oferta nos cassinos é muita, promovendo uma competição saudável entre fornecedores de jogos.

Além disso, os próprios cassinos online não têm grandes problemas em arriscar em sua oferta na biblioteca de jogos. Talvez por isso, em um cassino de dimensões consideráveis, já é possível ter acesso a milhares de títulos diferentes, tanto no jogo mobile ou até mesmo no desktop. Será que também o gaming irá evoluir para isso, existindo uma plataforma que disponibilize milhares de jogos em sequência?

 

Qual é o sinal dado na remasterização de jogos populares?

A constante necessidade de comprar novas consoles faz com que muitos jogadores sintam ausência da chance de jogarem alguns dos jogos que marcaram seu passado, uma vez que esses jogos já não são lidos nessas novas consoles. Ora, respondendo diretamente a esse “problema” que o mercado está pedindo, está surgindo com maior intensidade a remasterização de títulos que já foram os verdadeiros sucesso há uma ou até duas décadas.

Prova disso são jogos remasterizados como o Red Dead Redemption Remake ou até mesmo o Tekken, em que seus desenvolvedores sentem que existe ainda uma demanda interessante de um público que quer ainda continuar jogando esses jogos, mas com a tecnologia, jogabilidade e interatividade que essas novas consoles estão proporcionando. Porém, não será essa também uma decisão algo “preguiçosa”, uma vez que esses fornecedores estão realizando seus lançamentos, mas inovando pouco?

Certamente que essa tem sido uma das principais críticas dos jogadores mais exigentes. Com menos lançamentos inéditos e que gerem uma enorme expetativa, a verdade é que toda a indústria do gaming parece estar migrando muito mais dos jogos de “walk throughpara os títulos mais sociáveis, dinâmicos e rapidamente virais, como é o caso de títulos de sucesso como Among Us ou Fortnite.

 

Será que o futuro do gaming está nos jogos de comunidade?

Em uma fase em que muitos jogadores se estão juntando nas redes sociais ou até mesmo softwares de comunicação para formarem equipes ou mesmo comunidades, a verdade é que títulos mais relacionados com o trabalho de equipe parecem estar tendo maior demanda. Na verdade, jogos de console mais tradicionais, como é o caso do “The Last Of Us” – que obtiveram um enorme sucesso -, poderão acabar sendo um pouco uma exceção à regra do futuro do gaming.

É importante também realçar que, cada vez mais, está se investindo mais tempo nas redes sociais e nas plataformas de streaming, onde existe uma necessidade de obter interesses semelhantes e uma jogabilidade que seja divertida e emersiva. Para além disso, ao contrário dos jogos mais tradicionais de console, a verdade é que esses jogos de comunidade permitem que o próprio desenvolvedor do jogo possa conseguir rentabilizar continuamente com seu jogo, pedindo que seus jogadores tenham que investir no jogo, caso queiram obter algo que outros não têm.

Nem é necessário estar muito atento para se perceber que, cada vez mais, os principais desenvolvedores de jogos estão tentando aproveitar ao máximo o sucesso de videogames antigos. Por isso mesmo é o debate acerca da remasterização de jogos está sendo cada vez mais frequente, sobretudo entre jogadores que pretendem que esses principais fornecedores consigam inovar nos títulos que estão entregando.

Assim sendo, será que essa necessidade de “recuperação” e lançamento de títulos antigos, mas remasterizados, está significando que os fornecedores estão deixando de inovar? Ora, a verdade é que a concorrência desse mercado nunca foi tão forte como agora, fazendo com que a competitividade e inovação sejam fatores determinantes para se sobreviver nessa indústria tão acelerada como essa.

Prova disso mesmo é que, por exemplo, os óculos de realidade virtual estão também sentindo sérias dificuldades para conseguir perceber aquilo que o mercado está pedindo. O mesmo se verifica em jogos de 3D, por exemplo, em que os jogadores ou ama ou então rapidamente descartam. Logo, a pergunta se repete: como irá a indústria do gaming evoluir nos próximos anos?

 

Indústria do iGaming está conseguindo se moldar

Existem poucas dúvidas que, ao contrário do que está acontecendo dentro da indústria do gaming, o iGaming – voltado para os cassinos online – está conseguindo perceber o que os jogadores estão demandando. Prova disso mesmo é que os números de jogadores registrados nos cassinos online estão subindo de forma sustentada, dando a entender que a oferta dos jogos está sendo muito satisfatória.

Para além disso, a renovação dos jogos dos cassinos online é constante, prova que é necessário um guia final sobre vários tipos de caça-níquel ou até mesmo um constante aprendizado acerca de regras revolucionárias para jogos como as próprias slots, blackjack, roleta ou poker. Sem dúvida que a oferta nos cassinos é muita, promovendo uma competição saudável entre fornecedores de jogos.

Além disso, os próprios cassinos online não têm grandes problemas em arriscar em sua oferta na biblioteca de jogos. Talvez por isso, em um cassino de dimensões consideráveis, já é possível ter acesso a milhares de títulos diferentes, tanto no jogo mobile ou até mesmo no desktop. Será que também o gaming irá evoluir para isso, existindo uma plataforma que disponibilize milhares de jogos em sequência?

 

Qual é o sinal dado na remasterização de jogos populares?

A constante necessidade de comprar novas consoles faz com que muitos jogadores sintam ausência da chance de jogarem alguns dos jogos que marcaram seu passado, uma vez que esses jogos já não são lidos nessas novas consoles. Ora, respondendo diretamente a esse “problema” que o mercado está pedindo, está surgindo com maior intensidade a remasterização de títulos que já foram os verdadeiros sucesso há uma ou até duas décadas.

Prova disso são jogos remasterizados como o Red Dead Redemption Remake ou até mesmo o Tekken, em que seus desenvolvedores sentem que existe ainda uma demanda interessante de um público que quer ainda continuar jogando esses jogos, mas com a tecnologia, jogabilidade e interatividade que essas novas consoles estão proporcionando. Porém, não será essa também uma decisão algo “preguiçosa”, uma vez que esses fornecedores estão realizando seus lançamentos, mas inovando pouco?

Certamente que essa tem sido uma das principais críticas dos jogadores mais exigentes. Com menos lançamentos inéditos e que gerem uma enorme expetativa, a verdade é que toda a indústria do gaming parece estar migrando muito mais dos jogos de “walk throughpara os títulos mais sociáveis, dinâmicos e rapidamente virais, como é o caso de títulos de sucesso como Among Us ou Fortnite.

 

Será que o futuro do gaming está nos jogos de comunidade?

Em uma fase em que muitos jogadores se estão juntando nas redes sociais ou até mesmo softwares de comunicação para formarem equipes ou mesmo comunidades, a verdade é que títulos mais relacionados com o trabalho de equipe parecem estar tendo maior demanda. Na verdade, jogos de console mais tradicionais, como é o caso do “The Last Of Us” – que obtiveram um enorme sucesso -, poderão acabar sendo um pouco uma exceção à regra do futuro do gaming.

É importante também realçar que, cada vez mais, está se investindo mais tempo nas redes sociais e nas plataformas de streaming, onde existe uma necessidade de obter interesses semelhantes e uma jogabilidade que seja divertida e emersiva. Para além disso, ao contrário dos jogos mais tradicionais de console, a verdade é que esses jogos de comunidade permitem que o próprio desenvolvedor do jogo possa conseguir rentabilizar continuamente com seu jogo, pedindo que seus jogadores tenham que investir no jogo, caso queiram obter algo que outros não têm.