Mundo Tech Tecnologia

Rumores indicam que Google pretende lançar nova linha de smartphones em 2019

De acordo com fontes que trabalham para a Google, em conversa com a revista Nikkei Asian Review, a empresa está planejando lançar ainda esse ano um modelo mais barato de smartphone para atrair mais usuários ao seu ecossistema de produtos.

Esse seria o primeiro smartphone lançado pela empresa voltado para um público de menor poder aquisitivo. Os mais recentes aparelhos da linha Pixel, lançados em outubro do ano passado, eram oferecidos em preços a partir de US$ 799. A expectativa é que, com esse modelo mais barato, a empresa não entre apenas na categoria de smartphones intermediários (que costumam ser vendidos por preços entre US$ 150 e US$ 700) mas também nos modelos mais básicos, que custam menos de US$ 150.

A provável linha de entrada seria o principal lançamento da empresa este ano, que pretende em 2019, ampliar a linha de produtos próprios que utilizam seus sistemas operacionais, e deverá anunciar também novos smart speakers, vestíveis e webcams — além, claro, dos novos modelos de smartphones de ponta para a linha Pixel. Segundo as fontes, o objetivo da empresa é aproveitar a queda nas vendas da Apple para atuar de forma mais agressiva no mercado.

Para isso, a empresa tem apostado em contratar funcionários da Maçã. Nos últimos dois anos, a Google já contratou centenas de engenheiros de hardware e especialistas em cadeia de fornecimento da Apple, além de ter tirado também cerca de 2.000 engenheiros da HTC em 2017.

Por enquanto, a presença da Google no mercado de smartphones global é praticamente insignificante, representando apenas 0,33% de todo o mercado mundial em 2018, e analistas acreditam que essa expansão dos negócios possa tornar a empresa mais atuante.

De acordo com Joey Yen, analista na empresa de pesquisas IDC, o plano da Google em vender uma maior quantidade de equipamentos de hardware a preços competitivos tem como real intenção tornar mais difícil aos usuários abandonar as soluções em software da empresa, obrigando-os a continuar usando todo o ecossistema de programas criado pela empresa.

Além dos novos smartphones, as fontes garantiram à Nikkei que a Google pretende também lançar ainda este ano uma nova câmera de segurança que já virá integrada ao sistema da Nest Labs (startup de automação adquirida pela companhia em 2014), uma versão atualizada do smart speaker Google Home, e o primeiro smartwatch da companhia, que deverá ser avançado o suficiente para competir com o Apple Watch.

Os dados mostram que, hoje, a Google já possui uma fatia de 29,8% de todo o mercado de smart speakers do mundo, logo atrás da Amazon, que lidera com 31,9% — o que significa que uma estratégia um pouco mais agressiva pode tornar a gigante da internet também líder nesse mercado.

Já para os fornecedores, a notícia de uma investida mais ambiciosa da Google no mercado de eletrônicos é algo que deixa o mercado esperançoso, já que todas as principais fornecedoras de componentes e montadoras de equipamentos eletrônicos da Ásia foram afetadas de forma pesada pela queda nas vendas da Apple, que culminou na diminuição da produção nessas empresas.

Perguntada sobre o rumor, a Google se negou a tecer comentários. Mas, ao acessar a página da empresa dedicada à divulgação de oportunidades de trabalho na companhia nesta quarta-feira (13), é possível encontrar cerca de 1.200 vagas em aberto relacionadas ao setor de hardware, o que mostra que a empresa está mesmo investindo forte nessa divisão e, certamente, planeja aumentar a quantidade de produtos eletrônicos da marca no mercado.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste