Mundo Tech

Sete pessoas são indiciadas por golpe de US$ 51 milhões em bitcoins

Sete pessoas foram indiciadas em Taipé, capital de Taiwan, pela participação em um golpe de mais de US$ 51 milhões em bitcoins. Um homem de 47 anos, cujo sobrenome foi divulgado apenas como Lin, foi apontado como o líder da quadrilha, que praticava um esquema de pirâmide e prometia aos participantes lucros na faixa dos 355% ao ano.

O golpe vinha sendo aplicado desde outubro de 2016 e, ao longo de dois anos, teria lesado mais de mil investidores taiwaneses, acumulando vítimas também na China. A promessa de lucros exorbitantes era apoiada na entrega de pequenos montantes de dinheiro após o aporte inicial de moedas virtuais, mas, com o tempo, os depósitos rareavam até deixarem completamente de acontecer, enquanto Lin e os outros integrantes da quadrilha embolsavam o restante.

Os detalhes sobre o caso não foram divulgados, mas o grupo foi desmantelado no final do ano passado. Lin e os outros seis envolvidos no esquema foram indiciados por crimes financeiros e por violarem as leis bancárias de Taiwan, que exerce mão pesada sobre praticantes de esquemas de pirâmide e outras modalidades de fraude econômica.

As prisões aconteceram após denúncias das vítimas, que entregaram as informações sobre os envolvidos às autoridades. A prisão da quadrilha levou ao desmantelamento do esquema, mas boa parte do dinheiro perdido pelos que caíram no golpe não pôde ser recuperado pela polícia, que espera conseguir rastrear os fundos na medida em que as investigações continuarem.

Autoridades asiáticas têm realizado um trabalho bastante focado contra as fraudes relacionadas às criptomoedas. Em novembro do ano passado, oito pessoas foram presas em Tóquio, no Japão, por operarem um esquema de pirâmide semelhante que tomou US$ 68 milhões de seis mil investidores espalhados por todo o continente. Eles enfrentam acusações de fraude e crime financeiro que podem resultar em penas de reclusão e o pagamento de mais US$ 3 milhões em danos aos atingidos, além da devolução do dinheiro.

Nas Filipinas, está em andamento o processo de extradição de seis acusados desse tipo de prática, em um golpe com valor estimado em US$ 33 milhões. Neste último caso, os criminosos nem mesmo enviaram depósito algum aos envolvidos, simplesmente roubando as moedas que eram enviadas a eles em troca de grandes lucros ao longo dos meses seguintes.

Fonte: Canaltech


Talvez você também goste