Mundo

Telegram é mais nova empresa a acusar a Apple de práticas anticompetitivas

Telegram é mais nova empresa a acusar a Apple de práticas anticompetitivas - 1

O Telegram, um dos principais apps de mensagens do mundo, também não está satisfeito com o comportamento da Apple em relação à App Store e enviou nesta quinta-feira (30) uma queixa formal à Comissão Europeia contra supostas práticas anticompetitivas da empresa.

Assim como outras acusações feitas à Apple nos últimos meses, o Telegram critica a exigência de pagamento de 30% sobre qualquer transação realizada em um app em iPhones e iPads. Além disso, a denúncia ressalta a impossibilidade de baixar aplicativos e jogos de fora da App Store — algo que é possível no Android, por exemplo.

Nesta semana, o criador do app Pavel Durov voltou a criticar o comportamento da Apple em torno da loja de aplicativos.


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“Todo trimestre, a Apple recebe bilhões de dólares de aplicativos de terceiros. Enquanto isso, as despesas necessárias para hospedar e revisar esses apps são de dezenas de milhões, e não bilhões [de dólares]. Sabemos disso porque hospedamos e analisamos mais conteúdo público do que a App Store jamais fará.”

Há algumas semanas, o executivo já havia publicado um artigo acusando a Apple de “destruir startups” com suas taxas. Segundo ele, a empresa “abusa de sua posição no mercado” e, apesar de não correr qualquer risco financeiro com o desenvolvimento, colhe frutos de todo app bem-sucedido.

Reclamação de longa data

Não é de hoje que a Apple é questionada sobre as taxas cobradas na App Store. Em 2019, o Spotify registrou uma queixa junto à Comissão Europeia sobre práticas anticompetitivas da Maçã. A denúncia alega que a taxa de 30% sobre transações não só atinge a aquisição de apps, como também as assinaturas feitas dentro deles — fazendo com que os preços ao cliente final aumentem.

A Rakuten, gigante japonês com atuação em diversos segmentos, também denunciou a Apple, mas pelas taxas cobradas na loja de livros Apple Books, que se assemelham às da App Store.

“Imposto Apple” no Android

Apesar das acusações contra as supostas taxas abusivas cobradas pela Apple na App Store, o cenário não é muito diferente na concorrente Play Store, onde os desenvolvedores também pagam 30% ao Google sobre todas as transações realizadas em aplicativos distribuídos pela loja. No entanto, diferente da rival, o sistema do robozinho é conhecido por dar mais liberdade ao usuário, sendo possível instalar apps de fora da loja oficial.

Vale lembrar que tanto a Apple quanto a Amazon, a Alphabet (dona do Google) e o Facebook foram ouvidos nesta quarta-feira (29) no Congresso dos Estados Unidos em uma inestigação por supostamente estarem suprimindo a concorrência para dominar o mercado.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech