Carreira & Educação

SP: alunos da rede estadual ganham reforço para encarar Enem

[mp_script_post_header]

Estudantes da 3ª série do Ensino Médio da rede estadual que se preparam para as provas do Enem ganharam um reforço extra. A partir de agora, as unidades do programa Escola da Família terão acesso livre aos fins de semana à plataforma de estudos Geekie Lab. Implantado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo no primeiro semestre, o site reúne exercícios de todas áreas do conhecimento exigidas pelo exame. Neste ano, a avaliação nacional está marcada para os dias 24 e 25 de outubro.

Além de uma série com mais de 600 questões, o Geekie apresenta aos alunos um roteiro de estudos personalizado. Ou seja: se o objetivo é aprofundar os temas de matemática, a plataforma sugere quais atividades devem ser trabalhadas. O mesmo vale para aqueles que querem melhorar o desempenho em linguagens, ciências humanas e da natureza. A cada etapa um relatório é produzido e indica os pontos fortes e fracos dos estudantes.

Os interessados em utilizar os computadores aos fins de semana devem procurar as salas do Acessa Escola e fazer o cadastro. É necessário ter em mãos o número do registro do aluno (R.A.). Cada unidade conta com uma equipe de educadores e monitores à disposição para ajudar no acesso e tirar possíveis dúvidas. A plataforma Geekie Lab é aberta a alunos da 3ª série do Ensino Médio, regular e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“A Secretaria aposta na tecnologia como aliada da educação de crianças e jovens”, explica do secretário da Educação, Herman Voorwald. “É o caso também do projeto de reforço escolar de Matemática e Língua Portuguesa, indicado a estudantes do Ensino Fundamental e Médio, e que utiliza a linguagem dos games para recuperar o conteúdo das disciplinas”.

Geekie na rede estadual

O curso online é oferecido à rede estadual paulista por meio da parceria entre a Secretaria e a empresa Geekie, sem custos para o Estado. De acordo com levantamento feito pela idealizadora da ferramenta, os estudantes que assistiram às aulas tiveram um desempenho na prova do Enem de 24,6 pontos superior aos que não a utilizaram para a preparação do exame.


Talvez você também goste