Ciência & Tecnologia

Phil Spencer, diretor da Xbox, diz estar cansado da guerra de consoles

Imagem/Créditos: Eurogamer

Durante uma conversa do Washington Post com o líder da divisão Xbox, Phil Spencer, foi abordado sobre a toxidade entre os jogadores, disputa de empresariais, além da famosa (e velha) guerra entre os consoles.

De acordo com Spencer, a visão que para uma indústria crescer, outras devem falhar, “não ajuda os games a alcançar o potencial que poderia“, deixando o mercado limitado e sem novidades que poderiam vir a existir.

Buscando uma postura pacífica e amigável com seus concorrentes, Spencer ressalta o fato de que é necessário apoiar as empresas que estão dando seus primeiros passos, e claro, elogiar um trabalho quando feito, independente do estúdio que produziu ou para qual console foi lançado.

“Devemos ser motivados a ajudar os videojogos, enquanto indústria, a crescer, para os criadores correrem os maiores riscos que conseguirem. Quando um grande jogo é lançamento, devemos aplaudir, seja no PC ou PlayStation ou numa Switch“, disse Spencer.

Por fim, o líder da Xbox ressaltou a disputa entre consoles por parte dos fãs, algo que assola o nicho dos video games desde a criação dos consoles. Para ele, toda a discussão sobre qual video-game é o melhor é fútil, e que é necessário abrir novas discussões sobre consoles.

“Não a gastem energia com ‘o meu pedaço de plástico (console) é melhor do que o seu pedaço de plástico’. Penso que não é uma muito conversa produtiva”, finalizou.

A fala do líder da Xbox choca, se levar em consideração seu posicionamento no passado. Em meados de 2014, A Xbox ofereceu uma promoção ao público, que se os jogadores levassem seus Playstation 3 as lojas para trocarem em um XBox One, receberiam o devido desconto.

Fonte: Observatório de Games