TV, Filmes & Séries

João Pedro em Renascer, Juan Paiva fala sobre papel na novela e parceria com Marcos Palmeira: “Total respeito”




O ator Juan Paiva, de 25 anos, falou sobre a segunda fase da novela Renascer, no qual participa na pele de João Pedro, o filho rejeitado do coronel José Inocêncio (Marcos Palmeira). Em entrevista ao site da jornalista Heloisa Tolipan, o ator falou sobre as semelhanças de sua vida com a do personagem do folhetim da TV Globo e relembrou as histórias contadas por Marcos Palmeira nos bastidores da trama.

“Sou tímido como o João Pedro, me abro com as pessoas que eu gosto. Sou de me abrir, mesmo, de me sentir à vontade, com quem eu conheço, pessoas que me trazem uma energia positiva. E sou mais reservado com quem não conheço, mas acho que isso é natural, eu não gosto de forçar as coisas. Gosto que as relações aconteçam de forma natural, isso faz parte de mim. Me identifico também com o João Pedro na questão de trabalho e de se dedicar à família, de ser esse cara que se apaixona, que ama, que acredita no amor, por mais que tenha suas frustrações e quedas. A vontade de trabalhar, a força que ele tem e a disposição são características que fazem parte de mim também”, contou o ator.

Juan Paiva também falou sobre a parceria com Marcos Palmeira na obra adaptada por Bruno Luperi e destacou os ensinamentos que o ator sempre lhe proporciona nos bastidores do folhetim.

“O Marquinhos é muito gente boa, um cara por quem tenho total respeito pelo trabalho e pela pessoa. A gente vem tendo algumas conversas sobre o que ele viveu na primeira versão e sobre as diferenças para hoje. A forma de plantar o cacau e o processo de fermentação, de secagem até o momento de venda, por exemplo, atualmente está muito mais avançado, tem uma tecnologia que é diferente daquela época. As coisas evoluíram”, acrescentou ele.

Ainda na entrevista, o ator relembrou que chegou a visitar um local onde aconteceram as gravações da primeira versão de Renascer, em 1993, e que Marcos Palmeiras e Jackson Antunes mostraram as diferenças da região atual para a época em que a obra de Benedito Ruy Barbosa foi produzida.

“Quando estávamos em Ilhéus, o trajeto era sair do hotel e ir para a fazenda, e o Marquinhos Palmeira e o seu Jackson Antunes iam contando um pouco das histórias do que eles viveram. Eles perceberam o quanto a cidade mudou e eu fui pescando, escutando pra saber o que pode servir para o João Pedro que eu venho construindo. Então, eles e a galera com quem a gente vem trabalhando são fundamentais para essa construção desse personagem que vocês vão ver na segunda fase”, completou Juan Paiva.

Fonte: Observatório da Televisão

Continua após a publicidade..