TV, Filmes & Séries

Jovem que inspirou Inacreditável revela o que achou da série da Netflix

Reprodução

Cuidado! Pode conter SPOILERS de Inacreditável!

A verdadeira Marie Adler elogiou a série Inacreditável, da Netflix. A jovem é a inspiração para impressionante trama apresentada.

Quem revelou a emoção de Marie foi o jornalista Ken Armstrong, co-autor do artigo An Unbelievable Story of Rape (Uma Inacreditável História de Estupro), vencedor do Prêmio Pulitzer, que foi usado de base pela Netflix. Em uma série de tuítes, o comunicador abordou a conversa que teve com a mulher por telefone.

“Ela me disse que assistiu a série. Foi difícil de assistir, ela disse. ‘Eu chorei um pouco’, ela afirmou. Mas, ela decidiu que queria e ficou orgulhosa que assistiu. Ela disse que a série é ‘excelente’”, começou a contar Armstrong.

Marie também adorou a interpretação de Kaitlyn Dever, que a vive em Inacreditável.

“Marie disse que pode ser difícil colocar os seus sentimentos e pensamentos em palavras. Em uma cena particular, ela disse, Kaitlyn Dever capturou a luta dela, ‘Foi perfeito’”, também revelou o jornalista.

A jovem também relatou que a série da Netflix a ajudou encarar os seus sentimentos de uma maneira que ela não conseguia. Pode ter sido uma maneira de auxílio para superar o trauma.

“Assistir ao último episódio, assistir as detetives de Colorado se aproximando, deram para Marie algo que ela não esperava. ‘Vê-lo (o criminoso) colocar tudo para fora foi um encerramento para mim’”, publicou Armstrong.

O jornalista e Marie ainda elogiaram os detalhes mostrados em Inacreditável, que se aproximam da história real. Vale notar que Armstrong também serviu como um consultor para o seriado da Netflix.

Inacreditável segue as detetives interpretadas por Toni Collette e Merritt Wever, que investigam casos semelhantes de estupros. A origem desse rastro criminoso está no caso de Marie Adler, que chega a retirar a queixa e ser acusada de falsa denúncia.

Inacreditável está disponível na Netflix.

Fonte: Observatório do Cinema


Talvez você também goste