Ciência & Tecnologia

Facebook e WhatsApp podem ser bloqueados a qualquer momento no Brasil

Foto: Mundo Positivo

A briga entre o WhatsApp e a Justiça está longe de chegar ao fim. Por enquanto, o aplicativo já ficou três vezes fora do ar e, a qualquer momento, pode ser que ele seja bloqueado novamente. Mas desta vez, o Facebook pode ser suspenso também, caso a Justiça Federal do Amazonas não consiga as informações solicitadas a ambos.

LEIA MAIS

+ 5 aplicativos para substituir o WhatsApp
+ Como recuperar mensagens apagadas do WhatsApp
+ Como bloquear o WhatsApp por e-mail em caso de roubo
+ Justiça do Rio de Janeiro manda bloquear o WhatsApp no Brasil

Na quarta-feira (27), a Justiça Federal bloqueou R$ 38 milhões do Facebook por não ter fornecido dados de cadastros e quebra de sigilo de mensagens trocadas pela rede social e pelo app de mensagens. Este valor corresponde ao acúmulo de dias em descumprimento da decisão judicial avaliada na diária de R$ 1 milhão. “Decidimos executar a multa em uma tentativa de obrigar a empresa a colaborar”, afirmou o procurador da República Alexandre Jabur, autor do pedido, ao UOL.

“Até agora não tenho notícias de que o Facebook tenha prestado as informações solicitadas. É difícil antecipar o que iremos fazer caso a execução da multa não seja suficiente. O Marco Civil prevê a suspensão das atividades daquelas empresas que descumprirem os termos da lei e essa opção será analisada. O nosso objetivo é investigar atos ilícitos. Isso é o mais importante e precisamos da cooperação da rede social”, explicou Jabur.

Motivo da suspensão

O caso segue como segredo de Justiça, mas sabe-se que a empresa comandada por Mark Zuckerberg forneceu dados cadastrais do Facebook das pessoas investigadas, porém não as informações dos perfis em análise. A rede social alegou que o material estaria sob a responsabilidade dos operadores nos Estados Unidos. Entretanto, a Justiça declarou que por a empresa ter um escritório no Brasil e prestar serviços à população, ela deve-se adequar a legislação local, conforme o Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14).


O Facebook também afirmou que por mais que tenha os direitos sobre o WhatsApp, a empresa não gerencia o aplicativo, o que impossibilita de fornecer a quebra de sigilo exigida pela Justiça.


Talvez você também goste