Casa & Decoração

Como decorar sua casa no estilo ecofriendly

Freepik

Nos últimos anos ser sustentável deixou de ser só uma necessidade e se tornou moda. Essa mudança de mindset facilitou a escolha pelo ecofriendly uma vez que, com mais pessoas buscando estarem na moda, mais empresas entraram nessa onda para fornecer o que os consumidores procuram. Com esse artigo você descobrirá que ser sustentável ajuda o planeta e também ajuda o seu bolso (além de ser super charmoso e estiloso).

Descubra o seu estilo

Optar não danificar o meio ambiente não significa se fixar em um estilo, mas sim criar sua própria decoração de forma a minimizar sua pegada de carbono e o impacto no planeta de forma geral. Você não precisa se livrar de todos os móveis e objetos decorativos e substituí-los por opções sustentáveis de uma só vez.

Vá aos poucos ajustando um cômodo de cada vez, optando por tecidos e objetos naturais, reciclados, sem plásticos ou reutilizados. Entenda qual o seu estilo, e, dentro dele, quais opções e atitudes você pode tomar para ser o menos prejudicial ao meio ambiente.

Descubra suas opções

Agora que você tomou essa decisão, é preciso entender como implementá-la em seu lar. Bom, e quais são suas opções? Imagino que buscar objetos reciclados, sem plástico ou reutilizá-los são ideias que vem à sua mente de cara. Mas o que mais pode te ajudar a ser sustentável?

Opte por tecidos orgânicos: na hora de comprar toalhas, cortinas e roupa de cama, tente optar por tecidos feitos com fibras naturais. As opções mais recomendadas são o bambu, algodão, cânhamo e seda. O bambu, por exemplo, é uma planta que cresce rápido (facilitando o reflorestamento) e uma planta que capta muito gás carbônico, dando uma mãozinha na limpeza do ar quando replantados. Portanto, optar por tecidos feitos de fibras naturais talvez seja um pouco mais caro, mas garante sustentabilidade e eles também duram muito mais (além de serem muito mais confortáveis).

Use tintas não tóxicas: na hora de escolher a tinta para pintar seus cômodos, busque aquelas que não contém componentes orgânicos voláteis.

Se possível use energias renováveis: cada vez mais se torna mais acessível a instalação de painéis solares. Utilizar a energia solar é um grande alívio tanto no seu bolso quanto no do meio ambiente. A curto prazo pode parecer um investimento e tanto, mas a longo prazo você vai se agradecer por ter ido por este caminho. Caso você não tenha condições de realizar esse investimento, se dedicar a pequenos gestos como economizar luz e reutilizar água (e.g. água da chuva para lavar o quintal ou seu carro), já farão uma grande diferença.

Invista no biodegradável ou reutilizável: hoje em dia opções de consumo biodegradável é o que não faltam (por isso é preciso pesquisar e se informar o quão biodegradável determinado produto é), sendo assim, sempre que possível substitua objetos de plástico por objetos feitos com materiais que se desfarão após o descarte, ou, se possível, escolha objetos que você não precisará se desfazer logo após o uso e simplesmente o reutilize.

Faça você mesmo ou opte por pequenos produtores

Na hora de fazer objetos decorativos (ou para a praticidade do dia a dia) busque materiais de origem sustentável, obviamente. Ou simplesmente reutilize algo que você iria se desfazer e transforme em algo novo (ou simplesmente o reforme), deixe a criatividade fluir (a internet está repleta de ideias!)

Caso você não tenha muitas habilidades manuais ou artísticas, compre de pequenos produtores, opte por produtos feitos a mão, ou, se possível, go vintage! Pequenos produtores, ao contrário de grandes empresas, não produzem em massa e, portanto, as chances de poluição ambiental causadas pela manufatura industrial são bem menores. Isso sem contar de que você terá um produto mais original e ajudará o pequeno e honesto comércio local.